F1: Vasseur cita domínio de Verstappen e oscilações de desempenho de várias equipes

O chefe da Ferrari, Frederic Vasseur, expressou tranquilidade diante das oscilações de desempenho de seus pilotos ao longo de 2023, caracterizando Max Verstappen como uma exceção em um ano marcado por altos e baixos entre várias equipes da Fórmula 1.

Verstappen, que dominou completamente a última temporada, conquistando 19 vitórias em 22 corridas e garantindo o terceiro título consecutivo de pilotos na F1, foi uma exceção no cenário ‘sobe e desce’ experimentado por várias equipes.

Enquanto a Ferrari enfrentou desafios com um carro imprevisível nas fases iniciais do ano, ambos os pilotos expressaram repetidas queixas sobre esse comportamento. No entanto, a equipe italiana respondeu de maneira forte após as férias no meio do ano, encerrando as esperanças da Red Bull em um histórico domínio completo, com a vitória de Carlos Sainz em Singapura, a única ‘não-Red Bull’ na temporada.

Charles Leclerc, inicialmente em desvantagem, viu a balança se equilibrar a seu favor com a introdução de um assoalho revisado no Japão, encerrando a temporada com três poles e três pódios nas últimas seis corridas.

Vasseur, apesar das inconsistências, acrescentou que não está preocupado e destacou a complementaridade entre os dois pilotos da Ferrari. “Tivemos momentos diferentes ao longo do ano. Carlos foi muito forte após as férias, e Charles voou nas últimas seis ou sete corridas”, afirmou.

Ele ressaltou que, considerando a competitividade acirrada no pelotão, todos os pilotos, exceto Max Verstappen, enfrentaram altos e baixos. Para Vasseur, a consistência em abordagens futuras é crucial. “Devemos permanecer calmos em nossa abordagem. Não foi em apenas uma corrida que perdemos algo no campeonato contra a Mercedes”, concluiu Vasseur.