F1: Sauber apoia teto de gastos maior a partir de 2026

A Sauber se mostrou favorável ao aumento proposto para o teto de gastos da Fórmula 1 a partir de 2026, ano em que se tornará o time oficial da Audi. A equipe acredita que a medida colocará todas as dez equipes em um nível mais equilibrado do que o atual.

“Eu acho que, durante os últimos três, quatro anos de implementação do teto de gastos, aprendemos bastante”, disse o chefe da Sauber, Alessandro Bravi. “Também aprendemos como isso é aplicado em diferentes áreas.”

“Todo esse aprendizado que tivemos nesses anos pode ser resumido no novo regulamento. É uma oportunidade para todos nós termos uma estrutura clara. E acho que, para equipes como a nossa, será importante introduzir um elemento que possa, digamos, equalizar as diferenças em termos de custos, porque claro que há uma discrepância entre o custo de vida na Suíça e em outros países. Acho que devemos colocar todas as equipes no mesmo nível, pelo menos como ponto de partida. Assim, a diferença estará na capacidade das pessoas e na qualidade do trabalho, e não em outros fatores que podem afetar negativamente esse ponto inicial”, concluiu Bravi.

A Sauber espera que o novo teto de gastos corrija a ‘desvantagem geográfica’ que equipes baseadas em países com alto custo de vida, como a Suíça, podem enfrentar em comparação com equipes de outras regiões. Isso permitiria que a capacidade e o trabalho da equipe fossem os principais fatores de diferenciação no grid.