F1: Saída de Steiner foi devido ao desempenho abaixo do esperado da Haas

Com um histórico de oito temporadas e nenhuma conquista de pódio, a Haas F1 Team decidiu iniciar a temporada 2024 da Fórmula 1 com uma mudança significativa em sua liderança. Após dez anos no comando, Guenther Steiner deixou o cargo de chefe de equipe, dando lugar a Ayao Komatsu, até então Diretor de Engenharia do time.

O proprietário da equipe, Gene Haas, não escondeu que o principal motivo da decisão foi o desempenho insatisfatório nos últimos anos. “Não estou dizendo que é culpa de Guenther, mas parecia o momento certo para tentar uma nova direção”, afirmou Haas, destacando que a permanência na última colocação do campeonato em 2023 foi o principal elemento para a mudança.

Para preencher o cargo, a Haas optou por uma promoção interna, escolhendo Komatsu por sua longa experiência com a equipe. Presente desde o ano de estreia da equipe na F1 em 2016, ele é visto como alguém que conhece profundamente os pontos fortes e fracos do time.

Haas acredita que a abordagem mais técnica e analítica de Komatsu, contrastando com o estilo ‘humanista’ de Steiner, pode trazer o impulso necessário para a ascensão da equipe. “Ayao é muito técnico, ele analisa as coisas com base em estatísticas, apontando o que estamos fazendo mal e como podemos melhorar. É uma abordagem diferente, e o que realmente precisamos, pois a situação atual não é boa”, concluiu o proprietário da Haas.

A mudança, embora arriscada, revela a determinação da equipe Haas em reverter o cenário de resultados. Resta saber se a aposta na troca de comando e na nova mentalidade técnica, trará os frutos esperados.