F1: Presidente da FIA investigado por suposta interferência em resultado de GP em 2023

O presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem, está sob investigação por supostamente ter interferido no resultado do GP da Arábia Saudita de Fórmula 1 em 2023, numa ação relacionada à uma penalidade de Fernando Alonso.

Segundo a BBC Sport, um informante teria passado para o órgão regulador, que Ben Sulayem teria intercedido junto à direção de corrida daquele GP, para anular a penalidade de tempo de Alonso, afetando as posições no pódio. Fontes do RacingNews365 confirmaram este relato.

Alonso havia terminado provisoriamente em terceiro no Circuito Corniche de Jeddah, mas recebeu uma penalidade de dez segundos após a corrida, devido a trabalhos realizados em seu carro antes da conclusão de uma penalidade anterior de cinco segundos.

Isso rebaixou o bicampeão de terceiro para quarto lugar. No entanto, ele foi promovido de volta à terceira posição, após a penalidade ter sido anulada.

O informante alega que Ben Sulayem ligou para o vice-presidente da FIA para esportes na região do Oriente Médio e Norte da África, o Sheikh Abdullah bin Hamas bin Isa Al Khalifa, que na ocasião estava presente em uma função oficial em Jeddah. De acordo com o informante, Ben Sulayem ligou para enfatizar que a penalidade de Alonso deveria ser anulada.

A BBC Sport teve acesso à alegação, em um relatório de um oficial de conformidade da FIA ao seu comitê de ética. No relatório escrito pelo oficial de conformidade Paolo Basarri, o informante relatou que Ben Sulayem ‘pediu que os comissários revertessem sua decisão de emitir a penalidade de dez segundos a Alonso’.

Depois do vazamento dessa informação, a expectativa é que um relatório seja emitido pelo comitê de ética da FIA dentro de quatro a seis semanas.