F1: “Precisamos ser melhores”, Hulkenberg envia mensagem direta à Haas

Nico Hulkenberg, piloto da equipe Haas, não escondeu sua insatisfação com os resultados da temporada de 2023, especialmente após a difícil corrida final no Grande Prêmio de Abu Dhabi. A Haas terminou o ano na última posição do Campeonato de Construtores, acumulando apenas 12 pontos em uma campanha marcada por desafios significativos, como a alta degradação dos pneus e a falta de atualizações eficazes no carro VF-23.

Em Abu Dhabi, Hulkenberg optou por correr com a especificação antiga do carro, em contraste com a preferência de seu companheiro de equipe, Kevin Magnussen, pelo modelo mais recente. Essa escolha reflete as dificuldades contínuas da equipe em melhorar seu desempenho.

Falando à imprensa Hulkenberg comentou: “Eu não acho que haja uma enorme diferença entre [as especificações], são diferenças menores. […] Eles são tão similares, mas isso em si obviamente não é bom o suficiente. Uma atualização é suposta ser melhor e corrigir alguns dos seus problemas e, infelizmente, isso não aconteceu.”

O piloto alemão também destacou a necessidade de mudanças durante a pausa de inverno: “Precisamos trabalhar duro porque quero que façamos melhor, precisamos levantar nossos pés, fazer um trabalho melhor. Os sinais estavam lá no início da temporada, e nos safamos mais cedo na temporada porque outras pessoas também estavam lutando. Uma vez que elas limparam e trouxeram alguns desenvolvimentos reais, foi quando realmente começamos a pagar o preço.”

Hulkenberg enfatizou a dificuldade enfrentada pela equipe na segunda metade da temporada, observando que a única oportunidade real de pontuar foi em Singapura, a qual foi perdida. Ele ressaltou: “Claro que isso não é ótimo e é por isso que precisamos ser melhores.”

Em uma declaração adicional à Sky Sports Deutschland, Hulkenberg foi ainda mais direto: “Eu demonstrei que o carro novo não é mais rápido e isso é claramente um problema. É uma mensagem para nossa fábrica, para os engenheiros e mecânicos. No próximo ano, temos que fazer as coisas de maneira diferente. Esse tem sido nosso problema este ano. Nosso desenvolvimento estagnou e fomos brutalmente ultrapassados.”