F1: Pirelli quer discutir regra que limita treino na chuva

A Pirelli pretende conversar com a FIA e as equipes da Fórmula 1, sobre a regra que contribuiu para o TL2 limitado na pista molhada nesta sexta-feira em Suzuka.

Já era esperada chuva para o segundo treino livre, e isso resultou em pouca atividade ao longo da uma hora da sessão, com a maioria dos times esperando a pista secar o suficiente para usar pneus slicks.

Enquanto se imaginava que as condições climáticas não estimulavam a saída dos pilotos para a pista, descobriu-se que uma regra específica sobre compostos de pneus desempenhou um papel importante na situação.

Lewis Hamilton lamentou a falta de treinos e mencionou uma mudança no regulamento que influenciou o número reduzido de voltas completadas. “É uma pena que não tenhamos tido aquela sessão. Mudaram a regra dos pneus, então ninguém sai para andar com os intermediários, o que realmente não faz sentido”, afirmou o britânico.

A regra a que Hamilton se refere é um ajuste feito no regulamento desta temporada, que aumentou a quantidade de compostos para chuva disponíveis a cada equipe por corrida.

Para 2024, a Pirelli fornece um conjunto extra de pneus intermediários e de chuva para cada piloto por final de semana, totalizando cinco intermediários e três de chuva. No entanto, para evitar o aumento dos custos em um momento em que a categoria tenta economizar, a regra que fornecia às equipes um jogo gratuito de pneus de chuva foi abolida.

Além disso, isso significa que os pilotos que saem para a pista quando um dos dois primeiros treinos é declarado molhado, não são compensados com um conjunto adicional de intermediários. Sem incentivo para correr e com a intenção de poupar pneus para o caso da chuva retornar no restante do final de semana, várias equipes optaram por não se colocarem em desvantagem.

O engenheiro-chefe da Pirelli, Simone Berra, afirmou que o fabricante italiano não participou da alteração da regra para 2024, e vai buscar conversar com as partes envolvidas. “Essa mudança de regra foi obviamente votada por todas as equipes junto com a FIA e a F1”, disse Berra.

“Agora, uma equipe não precisa devolver um jogo de intermediários após ser usado em treinos livres, como no ano passado. Então, especialmente neste circuito, que tem um alto nível de degradação, e considerando que podemos ter chuva no domingo, a maioria decidiu manter os cinco jogos sem uso.”

“É algo que vamos discutir mais adiante com a FIA e com as equipes, para tentar encontrar uma forma de fazê-los correr em treinos. Não é nossa decisão no final, mas nas próximas semanas será um tópico para discussão”, acrescentou.

Berra acredita que exigir que cada piloto devolva um único jogo de intermediários quando uma sessão for considerada molhada, incentivaria as equipes a correrem nessas condições. “Eles podem manter os cinco jogos desde o início, mas se uma sessão for declarada molhada, então você tem que devolver um jogo de intermediários”, acrescentou. “Assim, não faz sentido não usá-lo e devolver um novo set. Essa seria uma maneira de incentivá-los a correr”, completou.