F1: Newey minimiza incidente entre Verstappen e Norris

Adrian Newey, diretor técnico da Red Bull que vai deixar a equipe no início da temporada 2025 da Fórmula 1, evitou colocar culpa em Max Verstappen ou Lando Norris pelo toque ocorrido na Áustria. Segundo ele, o incidente foi apenas ‘um daqueles momentos em que todo mundo fica um pouco tenso’.

Verstappen e Norris se tocaram nas voltas finais do GP da Áustria, resultando em pneus furados para ambos os pilotos e abrindo caminho para a vitória de George Russell, a primeira da Mercedes desde novembro de 2022.

Enquanto Norris abandonou após ir para os boxes, Verstappen ampliou sua liderança sobre o piloto da McLaren para 81 pontos ao terminar em quinto, apesar de receber uma penalização de dez segundos por ter sido considerado culpado por causar a colisão.

O toque dividiu opiniões entre analistas da F1. O chefe da McLaren, Andrea Stella, culpou a FIA por não punir Verstappen ‘adequadamente’ por uma série de incidentes com Lewis Hamilton em 2021, o que teria encorajado o piloto da Red Bull a pilotar de forma agressiva.

Já o chefe da Red Bull, Christian Horner, defendeu Verstappen, afirmando que Norris ‘não se comportou corretamente’, enquanto Helmut Marko classificou as reclamações de Norris como ‘patéticas’.

Desde então, Horner revelou que Verstappen e Norris já conversaram, e que não há problemas entre os pilotos antes do GP da Inglaterra em Silverstone. Newey acredita que a relação entre a dupla ficará bem no futuro.

“Imagino que Max e Lando provavelmente já conversaram e resolveram a situação”, disse Newey à Sky F1. “São dois grandes pilotos e resolverão as coisas entre eles. Foi apenas um momento de tensão, sem culpados. Eles vão ficar bem”, encerrou o renomado projetista da Fórmula 1.

Os comentários de Newey chegam em meio a vários rumores sobre seu futuro na F1. O engenheiro deve decidir seu próximo passo durante as férias da categoria no meio do ano, sendo cobiçado por equipes como Ferrari e Aston Martin.