F1: McLaren evolui e Piastri elogia carro mais equilibrado

Oscar Piastri explicou que não precisa mais ‘perseguir o tempo’ com o atual carro da McLaren na Fórmula 1, já que a equipe corrigiu o problema de fraqueza em curvas de baixa velocidade.

A McLaren obteve uma melhora significativa no meio da temporada passada, saindo da dificuldade em marcar pontos, para conquistar pódios regulares logo no ano de estreia de Piastri na F1. No entanto, o carro de 2024 era mais adequado para pistas de alta velocidade, como Suzuka. Lando Norris chegou a admitir que precisava pilotar no limite para extrair resultados.

Desde as atualizações introduzidas em Miami, que a própria equipe reconheceu como um salto maior do que o esperado em termos de melhoria em baixa velocidade, a McLaren se tornou competitiva em todos os tipos de circuito.

Como consequência, a equipe de Woking se tornou a rival mais consistente da Red Bull Racing desde a vitória de Norris nos Estados Unidos, acumulando seis pódios consecutivos.

Piastri, que chegou em segundo em Mônaco e na Áustria, detalhou como o carro agora é um carro mais fácil de pilotar e tem um melhor equilíbrio para preservar os pneus.

“O carro está um pouco mais fácil de pilotar porque há mais aderência e você não precisa ficar ‘caçando o tempo’. Parece que o tempo vem até você. Acho que isso deixa tudo um pouco mais fácil e também muda um pouco a forma como você precisa conduzir o carro”, disse o australiano.

“Ter alto desempenho em retas é ótimo, mas para cuidar dos pneus, acelerar ao máximo em uma sequência de curvas não é a melhor estratégia. Então, isso abre mais algumas opções para nós e nos dá mais pontos fortes para explorar, o que é útil e definitivamente torna o carro mais agradável de pilotar”, acrescentou.

Piastri provou ser páreo duro para o companheiro de equipe Norris em velocidade pura. O australiano capitalizou a briga entre Norris e Max Verstappen na corrida Sprint na Áustria para se colocar entre os dois, e no GP de domingo, se recuperou da sétima colocação para o segundo lugar após o toque entre Norris e Verstappen.

Apesar de estar 44 pontos atrás de Norris no campeonato, Piastri destacou que a diferença entre a dupla da McLaren nunca foi muito grande.

“Com exceção de Barcelona, estivemos incrivelmente próximos”, afirmou Piastri ao ser questionado sobre a disputa interna com Norris. “Mônaco foi obviamente um fim de semana forte do meu lado, e acho que nas últimas cinco ou seis corridas, estávamos separados por cerca de meio décimo na sessão de classificação.”

“Então, acho que sempre estivemos muito próximos. Sim, ele é obviamente um companheiro de equipe muito forte, como mostrou ao longo de toda a carreira. E agora acho que está claro para todos que ele está em um carro capaz de vencer corridas. Então como piloto, você sempre quer vencer a todos, não apenas o companheiro de equipe, mas ele é sempre a primeira referência”, completou Piastri.