F1: Manobra de Verstappen foi “decisiva e crucial”, segundo Horner

George Russell assumiu a liderança do GP da Espanha assim que as luzes vermelhas se apagaram no Circuito de Barcelona-Catalunha, porém, não foi suficiente para parar Max Verstappen, que o ultrapassou com facilidade na terceira volta da corrida. 

Christian Horner, chefe de equipe da Red Bull, declarou que a manobra sobre Russell foi “decisiva” para a vitória de Max Verstappen. 

“Max fez uma corrida brilhante e acho que estrategicamente acertamos. Optamos por um tempo de corrida ideal e isso deu resultado – sabíamos que a McLaren voltaria com a vantagem dos pneus no final da corrida, mas tínhamos o suficiente em mãos”.

“Foi tão decisivo e a primeira volta foi crucial, e a ultrapassagem sobre George foi ainda mais importante. Ele precisava ultrapassar George rapidamente e depois controlar os pneus – e não posso expressar o quão difícil isso é. Porque, por um lado, você está dizendo ao piloto: ‘cruze e cuide dos pneus’, mas obviamente ele foi para cima, fez a ultrapassagem e depois executou uma corrida perfeita”.

“Ele fez da maneira mais difícil, por fora, foi uma corrida próxima, dura e justa entre os dois, e ficamos aliviados em conseguir isso. Foi crucial. Ele é tão decisivo, ele simplesmente não vacila e, quando está se aproximando do tráfego, ele é tão decisivo, e acho que essa é uma de suas qualidades principais. Ele vai para cima – e os outros pilotos sabem disso.”

Na volta 48, a McLaren optou por parar Norris e colocar pneus macios, dando a ele uma maior chance de atacar Verstappen. O atual campeão estava +9s a frente e o britânico conseguiu reduzir a diferença para um pouco mais de +2s até o final, o que não foi o suficiente para ganhar a corrida. Horner refletiu sobre a batalha dos dois pilotos:

“São margens pequenas, e acho que os dois estavam cerca de 18 segundos [17,790s] à frente do resto do campo. Mas Lando tem a longevidade, eles optaram por uma estratégia ligeiramente diferente, mas no final, fizemos o trabalho. Ganhamos a corrida e conquistamos o máximo de pontos”.

“Havia apenas uma curva onde podíamos ver que Lando era mais rápido, que era na curva 1, e no resto, Max tinha coberto, então sempre ia ficar mais próximo por causa dessa diferença de pneus e dos pit-stops. Mas sempre nos sentimos confiantes de que, com as ferramentas que tínhamos, tínhamos o suficiente em mãos.”