F1: Leclerc pede solução para fraqueza da Ferrari em curvas rápidas

Charles Leclerc considera o desempenho da Ferrari em curvas de alta velocidade uma grande fraqueza do carro de 2024, e pediu para a equipe encontrar uma solução o mais rápido possível.

A Ferrari foi a quarta equipe mais rápida no GP da Espanha de Fórmula 1, atrás de Red Bull, McLaren e Mercedes. Leclerc e Carlos Sainz largaram e chegaram em quinto e sexto, respectivamente, sem conseguir acompanhar os líderes nas curvas de média e alta velocidade do circuito de Barcelona.

Essa é uma preocupação recorrente para a Ferrari, já que os problemas começaram a aparecer no GP da China, em abril. Leclerc acredita que a solução não virá da noite para o dia.

“Tivemos dificuldades em alta velocidade, mas vamos ver como estamos na Áustria”, disse Leclerc à imprensa. “Sofremos mais do que eu esperava, e é um problema que precisamos resolver o mais rápido possível. Mas na Fórmula 1, você não corrige essas questões tão rapidamente.”

“A primeira corrida difícil da temporada foi em Xangai, onde vimos algumas coisas e em Barcelona de novo. Temos que focar nisso. Mas antes de colocar atualizações para resolver um problema específico, precisamos de um pouco de tempo. Infelizmente, em uma temporada de 24 corridas, precisamos voltar a render bem o mais rápido possível. Estamos perdendo pontos valiosos para nossos concorrentes”, acrescentou.

Depois de dominar em Mônaco e dar a impressão de que poderia brigar pelo título com a Red Bull, a Ferrari teve um fim de semana para ser esquecido na Espanha, com um duplo abandono no Canadá e um quinto e sexto lugares na corrida seguinte, somando apenas dezoito pontos.

Apesar do desempenho ruim na Espanha, Leclerc acredita que isso foi um caso isolado, devido às características da pista.

“No Canadá, ficou bem claro o que aconteceu, e acho que vamos melhorar nessas condições na próxima vez, porque entendemos algo sobre o carro. Ainda é cedo para dizer qual era o problema na Espanha, mas meu palpite é que as características da pista não foram boas para carro. Essa é a minha esperança, e que possamos voltar ao ritmo a partir da Áustria”, completou o piloto monegasco.