F1: “Isso cruzou a linha pessoal”, afirmou Wolff sobre investigação já encerrada da FIA

O chefe da equipe Mercedes, Toto Wolff, expressou sua indignação em uma entrevista à revista alemã Sport Bild, após a investigação da FIA sobre um suposto conflito de interesse envolvendo ele e sua esposa, Susie Wolff, ter sido interrompida em apenas 24 horas.

Wolff, que estava em uma reunião técnica com sua equipe quando soube da investigação, deixou imediatamente o encontro em busca de mais informações. A maneira como a FIA informou primeiro a imprensa, em vez dele e de sua esposa Susie, não foi bem recebida. Pouco tempo depois, a FIA anunciou que não haveria mais investigações sobre o casal Wolff.

“Após dez anos como chefe de equipe na Fórmula 1, estou acostumado a ouvir coisas, mas essa história foi chocante”, disse Wolff à Sport Bild. “Quando estou no fogo cruzado, isso não é um problema para mim. Desenvolvi uma ‘casca dura’ e posso lidar com isso. Mas quando você vai atrás da minha família, é um nível diferente. Uma acusação absurda foi criada do nada. Foi um ataque pessoal que cruzou uma linha vermelha. Susie e eu somos profissionais o suficiente para separar nossas diferentes áreas de especialização. Realmente não vejo onde nosso trabalho tem muita sobreposição”, encerrou o chefe da Mercedes.

Wolff já afirmou anteriormente que está exstudando opções legais para limpar seu nome e o de sua esposa. Susie também já respondeu ao assunto, expressando o desejo de entender como a falsa acusação surgiu.