F1: Horner indica ponto fraco do RB20

O chefe da Red Bull, Christian Horner, acredita que o GP da Austrália de Fórmula 1 expôs uma potencial fraqueza do RB20 em pistas que exigem bastante dos pneus dianteiros. O desgaste e a granulação excessiva nos pneus dianteiros afetaram todas as equipes no circuito de Albert Park, onde Carlos Sainz da Ferrari liderou uma dobradinha com seu companheiro de equipe, Charles Leclerc.

Com declarações de Sergio Perez indicando que Max Verstappen teria dificuldades para acompanhar Sainz e a Ferrari, mesmo se tivesse terminado a prova, surgem indícios de que o RB20 não é o carro dominante e versátil que se imaginava.

A última vez que Ferrari e Red Bull lutaram forte pela vitória foi em Las Vegas, outro circuito onde a granulação foi um problema e a intervenção do Safety Car ajudou Verstappen a superar Leclerc naquela corrida.

“É uma área onde a Ferrari é particularmente forte, então provavelmente não é coincidência que eles tenham sido fortes em Vegas e aqui (Austrália)”, disse Horner após a corrida. “Então, certamente é uma área que precisamos melhorar em circuitos que exigem pneus dianteiros resistentes.”

O próximo desafio para a Red Bull será em Suzuka, no Japão, onde as curvas de alta velocidade colocarão novamente a fragilidade frontal do RB20 à prova, em mais um duelo acirrado com a Ferrari.

Para aqueles que previam um domínio absoluto da Red Bull em 2024, o desfecho do GP da Austrália oferece motivos para otimismo. O GP do Japão será um teste importante para as afirmações de Horner, já que o abandono precoce de Verstappen com problemas de freio em Melbourne, tornou a corrida um ponto de interrogação.