F1: Horner deixa escapar que contrato de Pérez não está garantido até 2026 

Poucos dias antes do GP do Canadá, e em meio a um período de dúvidas envolvendo a performance de Sergio Pérez, a Red Bull anunciou a extensão do contrato do piloto mexicano por mais dois anos, encerrando as especulações de que ele seria substituído. 

No entanto, Christian Horner, chefe da Red Bull, conversou sobre as renovações de Pérez e Yuki Tsunoda, que também foi renovado na RB, e revelou que o contrato de Pérez não era de dois, mas sim de um ano.

“Decidimos prorrogar o Checo por mais um ano, mas também queríamos exercer a opção do Yuki. Ele está indo muito bem na RB no momento. Então, sim, ele ficará por mais um ano”.

Especulava-se que o acordo de Pérez era, na verdade, uma extensão um-mais-um, ou seja, o segundo ano não está necessariamente garantido, o que Horner confirmou com seus comentários.

“Bem, 1+1 = 2, então é um contrato de dois anos”, disse Horner. “Como acontece com qualquer contrato, há muito nele, mas isso é, claro, entre o piloto e a equipe”.

Portanto, a renovação de Pérez significa que ele deve mudar seu desempenho para melhor para garantir seu assento na Red Bull para 2026.