F1: Hamilton indica aerodinâmica como maior problema da Mercedes

Lewis Hamilton afirmou publicamente que a equipe de aerodinâmica da Mercedes, vem sendo o ponto fraco desde a implementação do novo regulamento da Fórmula 1 em 2022. O heptacampeão destacou, porém, que o motor da equipe segue em alto nível.

Desde a última vitória, em dezembro de 2021, antes da mudança de regras, Hamilton não venceu nenhuma corrida. Seu companheiro de equipe, George Russell, venceu o GP de São Paulo em 2022, e desde então, a Mercedes vem tentando alcançar o desempenho aerodinâmico dos concorrentes.

Apesar do momento difícil, Hamilton confia na performance do motor Mercedes, principalmente após a vitória da McLaren, cliente da fornecedora alemã. “Sempre soubemos que o motor não é o problema. Ele é ótimo. Acho que a equipe continua fazendo um trabalho incrível em termos de desenvolvimento dessa tecnologia. E na era híbrida, estivemos sempre no topo em termos de taxa de desenvolvimento, performance e confiabilidade. Então, isso nunca foi um problema. Assim, qualquer um que compre nossos motores sabe o que está recebendo”, disse Hamilton à imprensa em Ímola.

No entanto, o piloto britânico identificou a área que vem limitando a Mercedes: “Sabemos que, em relação ao carro em si, não fizemos o melhor trabalho nos últimos anos. Estamos trabalhando duro para corrigir isso.”

O sexto lugar em Miami foi o melhor resultado de Hamilton na temporada 2024. Vale ressaltar que a McLaren, cliente de motores Mercedes, superou a Red Bull na corrida. Atualmente, Hamilton ocupa a nona colocação no campeonato, atrás de quatro pilotos que utilizam motores fornecidos pela Mercedes.

O F1MANIA.NET acompanha ‘in loco’ todas as atividades do GP da Emília-Romanha, diretamente de Ímola, com o jornalista Rodrigo França.