F1: GP de Singapura confirmado, mesmo sob investigação de corrupção

O GP de Singapura de Fórmula 1, segue confirmado no calendário da categoria para 2024, apesar de uma investigação de corrupção envolvendo o ex-ministro de transportes do país, S. Iswaran. Ele é acusado de receber propina dos organizadores do GP, mas tanto o governo quanto a F1 afirmaram que o evento não corre risco.

Iswaran negou as acusações e renunciou ao cargo, porém o Bureau de Investigação de Práticas Corruptas de Singapura (CPIB), segue investigando o caso.

“Todos os contratos foram cuidadosamente analisados pelo governo, inclusive por uma consultoria independente. Não há nada que sugira, até o momento, que os contratos da F1 ou outros estejam estruturados em desvantagem para o governo”, afirmou o Ministério do Comércio e Indústria de Singapura.

A Fórmula 1 garantiu que os preparativos para o GP, marcado para o período de 20 a 22 de setembro de 2024, seguem normalmente. “Estamos confiantes e felizes em continuar nossa parceria com Singapura para sediar o GP”, declarou a categoria em um comunicado.

O governo do país também reafirmou o compromisso com o evento, destacando o impacto econômico positivo no turismo e o envolvimento de empresas locais na organização. “Apoiamos totalmente a realização do GP, que traz benefícios consideráveis para o país”, afirmou o ministério.

A situação levanta preocupações sobre a integridade do GP, mas as garantias do governo e da própria F1 buscam tranquilizar os fãs e participantes. Cabe aguardar o desenrolar da investigação para compreender melhor os desdobramentos do caso.