F1: “Foi a coisa mais estúpida que fiz em 12 anos de Mercedes”, diz Wolff, envergonhado

Após fala no rádio da equipe, Toto Wolff está “envergonhado”. O chefe de equipe ficou tão entusiasmado com a possibilidade de uma vitória para George Russell que quase colocou tudo a perder.

Após o incidente de Max Verstappen e Lando Norris, Russell conseguiu se aproveitar da situação e garantir o primeiro lugar na corrida da Áustria, mas não antes de se assustar com comentário de Wolff pelo rádio. 

O britânico se concentrava no carro para conquistar o P1 quando o chefe da Mercedes apareceu no rádio para falar: “Você pode vencer isso!”. O susto foi tanto que Russell respondeu pedindo para que deixassem ele pilotar. 

Quando questionado sobre o momento, o britânico disse que quase bateu o carro com o comentário de seu chefe. 

“De repente, eu tinha Toto gritando no meu ouvido, você sabe, que você pode vencer isso, e quase bati quando ele gritou no meu ouvido, foi tão alto”, lembrou Russell. “Mas acho que isso mostra a paixão que todos compartilhamos, e obviamente foram alguns anos difíceis para nós. É ótimo estar de volta ao topo do pódio.”

Wolff ficou “envergonhado” com a sua atitude, pois sua intervenção poderia ter acabado de maneira diferente.

“Acho que conheço muito bem os pilotos e o que eles precisam às vezes para encorajar ou refocar, porque passo muito tempo com eles”, explicou Wolff. “Acho que conheço a psicologia deles. Mas esta foi a coisa mais estúpida que fiz em 12 anos na Mercedes. Eu vou ficar para sempre envergonhado porque você olha para onde manda a mensagem para o piloto e não faz isso durante a frenagem. Ou em curvas de alta velocidade”.

“Mas não olhei no GPS, apenas vi os dois se pegando e antecipamos isso, e então pressionei o botão emocionalmente e disse ‘podemos vencer isso’. Eu poderia tê-lo tirado com essa mensagem! Imagine como isso poderia ter sido”.

“Estou emocionado. Eu gosto de ver nós indo bem e gosto de ver Lewis e George indo bem. Eu apenas me deixei levar por aquela situação, mas sério, é embaraçoso!”