F1: FIA divulga especificações de novo regulamento técnico para 2026

O futuro da F1 oficialmente começou. Nesta quinta-feira (6), através das redes sociais, a FIA divulgou o regulamento técnico e as especificações dos novos carros que entram em vigor a partir da temporada 2026.

A expectativa começou a ser criada pela entidade máxima do automobilismo ainda na quarta-feira. Em post em seus perfis online, divulgou que hoje seria o dia em que traria luz sobre os aspectos da nova mudança para a principal categoria do automobilismo.

Segundo o documento, o corpo governamental apresenta um futuro “mais competitivo, seguro e mais sustentável com a apresentação muito esperada do regulamento técnico que vai começar em 2026 em diante”.

O novo regulamento foi desenvolvido em consultas aos Grupos de Trabalho Técnico da F1, e formulado em colaboração com a F1, as dez equipes e as fábricas de motores. O regulamento de 2026 vai ser oficialmente ratificado no Conselho Mundial do Automobilismo no próximo dia 28 de junho.

Nas especificações divulgadas pela FIA, há explicações das novas características do motor, chassi, aerodinâmica, segurança e sustentabilidade – esse último tem sido um dos principais focos da F1.

Alguns pontos citados foi que enquanto a potência dos motores derivados pelos elementos ICE diminuem de 550, 560kw para 400kw, a bateria aumenta de 120kW para 350kW, aumentando quase em 300% a eficiência elétrica. Ainda, a recuperação de potência durante as frenagens será dobrada, além de contar com combustível 100% sustentável.

Quando o assunto são os chassis, os novos carros da F1 serão mais leves e menores, com “a distância entre eixos diminui de um máximo de 3600mm para 3400mm, enquanto a largura foi reduzida de 2000mm para 1900mm. A largura máxima do assoalho será reduzida em 150mm.” Também, “a força descendente foi reduzida em 30% e o arrasto em 55%.”

“Os carros de 2026 também se beneficiarão de sistemas totalmente novos de Aerodinâmica Ativa. O sistema, que envolve asas dianteiras e traseiras móveis, resultará em maiores velocidades nas curvas com o modo padrão Z-Mode ativado. Nas retas, os pilotos poderão alternar para o X-Mode, uma configuração de baixo arrasto projetada para maximizar a velocidade em linha reta”, seguiu o documento.

Mohammed Ben Sulayem, presidente da FIA, afirmou que “hoje, a FIA está definindo um futuro extremamente empolgante para o ápice do automobilismo com o lançamento de um novo conjunto abrangente de regulamentos para o Campeonato Mundial de Fórmula 1 da FIA de 2026 e além.”

“Após a publicação dos Regulamentos de Unidade de Potência de 2026 dois anos atrás, aproveitamos a oportunidade para redefinir os regulamentos do chassi para coincidir com a exigência de energia das novas unidades de potência. Colaborando com nossos parceiros na Formula 1 e com a assistência das 10 equipes do esporte e de todos os nossos interessados, isso representa uma revisão única que garantirá que nosso campeonato principal seja ainda mais relevante para o que está acontecendo no mundo”, seguiu.

“Os Regulamentos de Unidade de Potência já resultaram em um número recorde de fabricantes de UPs comprometidos com o esporte. E agora, em conjunto com os regulamentos de chassi que proporcionam carros mais leves e ágeis, apresentando soluções aerodinâmicas inovadoras, criamos um conjunto de regulamentos projetados não apenas para melhorar as corridas, mas também para tornar o campeonato ainda mais atrativo para fabricantes de UPs, OEMs e concorrentes existentes. Os principais recursos dos Regulamentos de F1 de 2026 são tecnologia avançada, sustentabilidade e segurança. Nosso objetivo, junto com a Formula 1, era produzir um carro que fosse adequado para o futuro da categoria de elite do esporte. Acreditamos que alcançamos esse objetivo”, completou.