F1: Ferrari roubada de ex-piloto Gerhard Berger é encontrada após 28 anos

Um capítulo surpreendente da história da Fórmula 1 teve um desfecho inesperado após quase três décadas. Uma Ferrari F512M, que pertenceu ao ex-piloto de F1 Gerhard Berger, foi recuperada pela polícia 28 anos depois de ter sido roubada durante o Grande Prêmio de San Marino em Imola, 1995. O veículo, um de dois carros roubados na ocasião, permaneceu desaparecido até recentes esforços investigativos levarem à sua localização.

Em uma operação que destaca a persistência e a eficácia da Unidade de Crime Organizado de Veículos da Polícia Metropolitana de Londres, o carro foi identificado durante uma tentativa de importação para os Estados Unidos a partir do Reino Unido. Informações fornecidas pela Ferrari sobre um potencial veículo roubado acionaram as autoridades, que rapidamente descobriram que o carro havia sido inicialmente enviado ao Japão após o roubo, antes de chegar ao Reino Unido para exportação.

Dentro de apenas quatro dias após o início da investigação, a unidade conseguiu recuperar a Ferrari, avaliada em cerca de 350.000 libras esterlinas. PC Mike Pilbeam, líder da investigação, destacou o trabalho meticuloso e a colaboração internacional como elementos chave para o sucesso da operação. “Nossas investigações foram minuciosas e incluíram contato com autoridades ao redor do mundo. Trabalhamos rapidamente com parceiros, incluindo a Agência Nacional de Crime, Ferrari e concessionárias internacionais de carros, e essa colaboração foi instrumental para entender o histórico do veículo e impedir sua saída do país.”

Enquanto a Ferrari de Berger finalmente retorna às mãos das autoridades, o segundo carro roubado permanece desaparecido, e as investigações continuam sem prisões até o momento. Este evento não apenas ressalta a longevidade e a complexidade dos casos de veículos roubados de alto valor, mas também celebra o esforço conjunto das forças policiais e entidades privadas em corrigir um erro histórico no mundo do automobilismo.