F1: Feitos marcantes do GP da Arábia Saudita destacam Verstappen e presença britânica

O Grande Prêmio da Arábia Saudita de Fórmula 1 foi palco de momentos históricos e estatísticas notáveis, reforçando a reputação do esporte como uma arena de conquistas extraordinárias. Entre os destaques, Max Verstappen garantiu uma vitória impressionante, estendendo sua sequência de triunfos e alcançando um marco pessoal de 100 pódios na carreira, enquanto Oliver Bearman se destacou ao marcar pontos em sua estreia, em um feito não visto para pilotos britânicos desde 1968.

Verstappen, da Red Bull Racing, conquistou sua nona vitória consecutiva, igualando a segunda maior sequência da história da F1 e apenas atrás de seu próprio recorde estabelecido antes de sua última derrota. Esta também foi a primeira vez que Verstappen venceu as duas primeiras corridas de uma temporada, consolidando ainda mais seu domínio no campeonato.

O piloto holandês celebrou seu 100º pódio na carreira, tornando-se apenas o sétimo piloto a alcançar tal feito. Além disso, Verstappen agora liderou o campeonato de pilotos por uma porcentagem maior de sua carreira do que Ayrton Senna, um testemunho de sua consistência e desempenho excepcional.

A Red Bull iniciou a temporada com vitórias consecutivas de 1-2 pelo segundo ano seguido, com a equipe alcançando sua 115ª vitória, ultrapassando a Williams e se posicionando em quarto na lista de todos os tempos de vitórias, atrás apenas de Mercedes, McLaren e Ferrari.

Sergio Perez, também da Red Bull, começou o ano com finalizações consecutivas em segundo lugar, apesar de receber uma penalidade pós-corrida de cinco segundos por um lançamento inseguro nos boxes. Charles Leclerc, da Ferrari, completou o pódio, destacando-se como o único piloto fora da Red Bull a terminar no pódio até agora na temporada de 2024.

Oscar Piastri, da McLaren, obteve o melhor resultado da equipe em Jeddah com um quarto lugar, enquanto Fernando Alonso, da Aston Martin, e George Russell, da Mercedes, continuaram a mostrar consistência com pontos em ambas as corridas desta temporada.

Oliver Bearman, estreando pela Ferrari, tornou-se o 68º piloto a marcar pontos em sua primeira corrida na F1 e o primeiro britânico a fazê-lo desde Paul Di Resta em 2011. A presença de quatro pilotos britânicos pontuando na mesma corrida é um feito que não acontecia desde o Grande Prêmio da França de 1968.

Lando Norris, da McLaren, e Lewis Hamilton, da Mercedes, também contribuíram para essa marca histórica, com Norris acumulando pontos nas duas primeiras corridas da temporada mais rapidamente do que no ano anterior, e Hamilton mantendo uma sequência de pontuações em todas as corridas de F1 em Jeddah.

Nico Hulkenberg, da Haas, encerrou uma sequência de 20 corridas sem pontuar, demonstrando que a persistência e a adaptação podem levar ao sucesso, enquanto Alex Albon, da Williams, e Kevin Magnussen, também da Haas, mostraram melhorias notáveis em comparação com as corridas anteriores.

Estes resultados não apenas destacam o talento individual e a estratégia de equipe, mas também celebram a história rica e as conquistas significativas dentro da Fórmula 1, preparando o palco para mais ação emocionante conforme a temporada avança.