F1: Ecclestone critica tratamento da Haas com Schumacher: “Usaram seu nome”

Bernie Ecclestone não engoliu a maneira com que a Haas tratou Mick Schumacher durante sua passagem pela F1. De acordo com o ex-chefão da categoria, a equipe nunca esteve verdadeiramente interessada no competidor, apenas usando seu nome para se alavancar.

O alemão fez sua escalada para a principal categoria do automobilismo mundial em 2021 ao assinar com o time estadunidense. Entretanto, já no ano seguinte acabou demitido no final do campeonato para abrir espaço ao retorno de Nico Hülkenberg ao grid.

Sem conseguir encontrar uma vaga no pelotão – em 2024, nenhum dos pilotos foi trocado em relação a 2023 -, Mick vai ter de se contentar com sua função de piloto reserva da Mercedes na F1, além de ter assinado com a Alpine para correr no Mundial de Endurance.

Apesar de Günther Steiner apontar a alta quantidade de acidentes de Schumacher, algo que girou em torno de $700 mil em uma temporada, Ecclestone criticou a postura da Haas.

“Mick se perdeu na equipe errada com as pessoas erradas. Na Haas, usaram seu nome. Nunca estiveram interessados em quão bom ou ruim era”, disse em entrevista a Bild.