F1: Declarações contraditórias de Marko e Tsunoda podem ter motivo financeiro

A renovação do contrato de Sergio Perez com a Red Bull Racing anunciada esta semana, deixou claro para Yuki Tsunoda o que ele já suspeitava há algum tempo. A equipe não o vê como candidato para ser companheiro de Max Verstappen, nem agora, nem em 2025 e nem no futuro.

O motivo da falta de confiança é um mistério. O piloto japonês, ligado à Honda, vem apresentando bom desempenho (especialmente se comparado ao companheiro de equipe Daniel Ricciardo), mas aparentemente existem dúvidas sobre suas qualidades.

Com a porta fechada na equipe principal, a RB parece ser o lugar de Tsunoda dentro da ‘família’ Red Bull.

McLaren e Ferrari já têm seus pilotos definidos para as próximas temporadas, enquanto a Mercedes tem Andrea Kimi Antonelli na mira para ser companheiro de George Russell em 2025. A Aston Martin, que usará motores Honda a partir de 2026, seria uma opção lógica, mas a equipe também está com as vagas preenchidas no curto prazo.

No momento, qualquer outra equipe da Fórmula 1 seria um retrocesso para Tsunoda em relação à RB. O interesse do piloto em explorar outras opções provavelmente está relacionado, além da parte financeira, com o potencial de uma nova equipe. Tsunoda é especulado na Alpine e na Sauber (futura Audi em 2026), times de fábrica com recursos para brigar pelo topo do grid a longo prazo.

Enquanto isso, o consultor da Red Bull, Helmut Marko, provavelmente já sabe do interesse de outras equipes em Tsunoda. Anunciar publicamente a renovação do japonês com a RB para 2025, como Marko fez ontem (06 de junho), pode ser uma tática para obter um valor maior em uma eventual negociação. No passado, a Red Bull já usou essa estratégia com Pierre Gasly, renovando o contrato para lucrar com sua mudança para a Alpine.

Como Tsunoda não vai para a Red Bull Racing e caso a RB receba uma compensação financeira por sua saída, Marko não se irá se opor. A declaração do consultor sobre a permanência de Tsunoda por mais um ano parece ser, portanto, uma mensagem direcionada à concorrência.