F1: Declaração de Horner coloca futuro de Perez em dúvida após 2025

A Red Bull Racing anunciou a renovação de contrato de Sergio Perez por mais duas temporadas, garantindo a permanência do piloto mexicano na equipe até o final de 2026. Porém, uma declaração recente de Christian Horner, chefe da equipe, jogou certa incerteza sobre o futuro de Perez em Milton Keynes.

No momento do anúncio do novo vínculo, Horner destacou a importância da ‘continuidade e estabilidade’ oferecida por Perez. No entanto, em entrevista à Viaplay no Canadá, o dirigente revelou que o contrato na verdade é estruturado como ‘um mais um’, ou seja, garante apenas um ano fixo para Perez, com a opção de extensão por mais uma temporada a critério da Red Bull.

Esse tipo de contrato sugere que a Red Bull não tem total convicção sobre o desempenho a longo prazo de Perez. O piloto mexicano teve um bom início na temporada 2024 da Fórmula 1, contribuindo para três dobradinhas da equipe, mas vem enfrentando dificuldades nas últimas provas, inclusive ficando de fora do top 10 no grid pela terceira corrida consecutiva no Canadá.

Juan Pablo Montoya, ex-piloto de Fórmula 1, acredita que a permanência de Perez na Red Bull até o fim do contrato depende de sua performance. “Ouvi dizer que Christian Horner afirmou que o contrato de Perez é de um ano com opção por mais um. Não são dois anos garantidos”, afirmou Montoya. “Seria muito difícil tirar Checo da Red Bull no primeiro ano, a menos que ele continue correndo como nas últimas provas.”

O colombiano também questionou a capacidade da Red Bull de encontrar um substituto à altura para Perez caso ele não apresente uma evolução. É válido lembrar que o piloto mexicano enfrentou situação semelhante em 2023, quando seu mau desempenho no meio da temporada colocou seu lugar na equipe em risco.

Apesar da incerteza em torno de seu futuro, Perez afirmou que pretende encerrar a carreira na Red Bull. “Olhando para Fernando (Alonso) ou Lewis (Hamilton), vejo que há um longo caminho para minha carreira”, disse o mexicano. “Mas acho que não assinei meu último contrato. Não acho que isso seja algo que você sente, porque quando você se compromete com dois anos na Fórmula 1, é muito tempo, muita energia.”

“Por isso, para ser honesto, não penso muito nisso. Mas do que tenho certeza é que quero terminar minha carreira na Red Bull. Havia outras opções por aí, mas para mim, meu plano A, B e C era definitivamente ficar na Red Bull. Quero muito terminar minha carreira aqui, seja qual for o tempo que dure. É uma equipe que me deu muito na carreira e estou muito feliz. Só quero dar o meu melhor a esta equipe até a minha última volta”, finalizou o piloto mexicano.