F1: Críticas duras a Horner continuam

Christian Horner, chefe da equipe Red Bull Racing, vem enfrentando críticas intensas após ser inocentado das acusações de comportamento inadequado em relação a uma colega da equipe, em uma investigação realizada internamente pela própria Red Bull. Embora tenha sido absolvido das acusações, a controvérsia em torno do caso continua a crescer.

Uma investigação conduzida pela Red Bull GmbH, proprietária da equipe de Fórmula 1, se revelou menos independente do que o anunciado, com o advogado responsável pela investigação sendo ligado ao acionista tailandês da Red Bull, que apoia Horner.

Enquanto isso, a funcionária que fez a queixa contra Horner foi suspensa pela Red Bull Racing, levantando questões sobre se realmente houve imparcialidade dentro da equipe. O comentarista de Fórmula 1, Kris Wauters, foi especialmente crítico em relação a Horner, descrevendo suas ações como inadequadas e sugerindo que ele cruzou uma linha.

As críticas sobre as atitudes de Horner, inclusive depois da investigação, e da própria Red Bull, continuam e na verdade têm aumentado, com um boicote que estaria sendo organizado nos EUA contra os produtos da Red Bull e até o envolvimento da banda de rock U2, contribuindo cada vez mais para piorar a situação do chefe da equipe.