F1: Chefe diz que McLaren “tentou muito” superar Verstappen em Interlagos

A McLaren se esforçou para conseguir trazer a vitória do GP de São Paulo da F1. Andrea Stella, chefe da equipe, pontuou como o time jogou com todas as catas que tinha para fazer Lando Norris superar Max Verstappen.

Na prova do domingo, o holandês largou da pole-position e não teve problemas em manter a ponta quando as luzes se apagaram. Enquanto isso, o britânico saltou do sexto posto para a segunda posição assim que a saída foi autorizada e antes da interrupção da bandeira vermelha.

Depois da relargada, Norris chegou a se aproximar do tricampeão não abrindo mais de 1s de distância, mas não demorou muito para que o ponteiro se desprendesse do pelotão. No final, Lando conseguiu a segunda posição, o seu 13º pódio da carreira.

“Acho que certamente em termos de nossa abordagem, especialmente após a bandeira vermelha, nós queríamos vencer. Então colocamos, na largada, nosso melhor jogo de pneus macios, optamos por largar com um novo jogo para tentarmos assumir a liderança”, pontuou o dirigente.

“A partir de então, torcemos para que Verstappen assumisse uma posição incomum e vermos o que poderíamos fazer, talvez cobrir as vezes que ele fosse para os pits. Não conseguimos assumir a ponta na largada, nos aproximamos muito disso [mas não conseguimos]”, completou.

“Após isso, nossos pneus começaram a superaquecer. Precisávamos assegurar que conseguiríamos atingir nossa volta porque Alonso não estava muito longe. Parecia que conseguia nos seguir, mas certamente, tentamos muito no primeiro stint. Acho que após isso, Verstappen tinha liderança suficiente para lidar com a situação”, sublinhou.

“Qualquer momento que tentávamos nos aproximar, mesmo quando parecíamos que estávamos indo rápidos, ele encaixava uma série de mega voltas. Após o primeiro stint, não havia muito o que fazer”, concluiu.