F1: Chefe da Ferrari diz que ligação para Sainz “foi muito difícil”

Não foi nada fácil dar a notícia da não renovação de contrato de Carlos Sainz com a Ferrari para a F1 em 2025. Segundo Frédéric Vasseur, chefe da equipe, admitiu que foi uma das conversas mais difíceis que já teve de fazer.

A chocante notícia pegou muitos de surpresa: a partir do próximo campeonato, Lewis Hamilton passa a correr com as cores vermelhas. Isso significa que após mais de 10 anos defendendo a Mercedes, 2024 se torna seu ano de despedida do time.

Com toda a movimentação do mercado de pilotos antes mesmo do início do campeonato, Sainz vai correr sabendo que não tem vaga garantida para o ano que vem. E informar isso ao espanhol foi extremamente difícil para o dirigente.

“Como pode imaginar, não foi a ligação mais fácil da minha vida. Uma das mais difíceis, junto com a com Toto [Wolff, chefe da Mercedes]”, contou durante o lançamento do SF-24 nesta semana.

“Estou totalmente convencido de que é um piloto bastante profissional, que entende que temos uma longa temporada à nossa frente, é uma grande oportunidade, e acho que também é um sonho estar nessa situação, ter a equipe o apoiando”, continuou.

“Tivemos uma longa discussão, como pode imaginar, mas apoiarei completamente Carlos, está totalmente comprometido, e sabe que temos de fazer o trabalho juntos, estamos juntos, somos profissionais”, completou.