F1: “Houve um momento em que Hamilton estava ‘voando’ em Montreal”, disse Brundle

Apesar de conquistar seu melhor resultado na temporada 2024 da Fórmula 1, no GP do Canadá ao terminar em P4, Lewis Hamilton classificou a corrida como uma das piores de sua carreira. No entanto, o comentarista e ex-piloto de F1, Martin Brundle, discorda da avaliação do heptacampeão.

Para Brundle, o ritmo da Mercedes esteve entre os melhores no final de semana em Montreal. O ponto alto foi a pole position de George Russell, conquistada após Hamilton registrar tempos ‘estratosféricos’ no TL3, de acordo com o chefe de equipe Toto Wolff.

Apesar disso, após ser ultrapassado pelo companheiro de equipe na briga pelo último lugar no pódio, Hamilton não poupou críticas ao próprio desempenho.

“No geral, foi uma performance muito ruim da minha parte ao longo do fim de semana”, disse Hamilton à Sky Sports após a corrida. “Tiveram outras coisas que aconteceram ontem, mas principalmente eu mesmo, e hoje foi uma das piores corridas que disputei. Cometi muitos erros. É claro que se tivesse me classificado melhor, estaria em uma posição bem melhor. Mas é o que é. Voltarei à prancheta para analisar tudo.”

“Como ponto positivo, um grande agradecimento a todos na fábrica pelo progresso do carro, porque ele está se tornando um carro com o qual podemos lutar. Esse é o verdadeiro ponto positivo para as próximas etapas. Espero que tenhamos mais algumas atualizações vindo por aí, então vai ser uma batalha acirrada. E se eu colocar a cabeça no lugar, vou conseguir resultados melhores”, acrescentou Hamilton.

Brundle concorda que a Mercedes demonstrou bom ritmo com o W15 no Canadá. Porém, na visão do ex-piloto, Hamilton precisará mostrar todo o seu talento para superar os jovens pilotos do grid, que possuem a juventude e a experiência a seu favor.

“Teve muita defesa agressiva e ultrapassagens acontecendo, e embora não tenha sido um clássico, foi uma corrida árdua e memorável”, escreveu Brundle em sua coluna pós-corrida no Sky Sports. “A segunda conclusão é que, com pneus secos, a Mercedes tinha o carro mais rápido e poderia ter vencido apenas na velocidade pura.”

“Um erro crítico na curva 8 enquanto pressionava ao máximo, custou a Russell a posição na pista e a chance de atacar Max Verstappen, que estava se saindo bem enquanto lidava com problemas de suspensão, principalmente ao passar pelas zebras. Teve um momento em que Hamilton estava voando e se recuperando bem depois de ficar atrás de Fernando (Alonso) na primeira parte da corrida. Lewis descreveu a corrida como uma de suas piores performances, o que não me pareceu óbvio, mas talvez ele estivesse cometendo muitos pequenos erros aqui e ali.”

“Os jovens na frente dele permanecem velozes e destemidos, mas também têm muita experiência, e ele (Hamilton) sempre precisará do seu ‘jogo A’ para igualá-los ou superá-los agora”, finalizou Brundle.