F1: Aramco estaria interessada em comprar a Aston Martin e atrair Verstappen e Newey

A gigante petrolífera saudita Aramco parece estar disposta a um grande investimento na Fórmula 1. Além da parceria global com a categoria desde 2020 e do patrocínio principal da Aston Martin, rumores apontam para uma possível compra total da equipe inglesa.

Esse interesse teria se intensificado no recente GP da Arábia Saudita, onde a Aramco teria sondado nomes importantes da Red Bull: o tricampeão Max Verstappen e o renomado projetista Adrian Newey, objetivando atraí-los para seu novo projeto.

A aquisição da Aston Martin facilitaria a contratação de ambos. Além disso, a Aston Martin tem previsão de se juntar à Honda em 2026, o que poderia atrair Verstappen, que já trabalha com os japoneses.

No entanto, tudo isso pode depender da situação interna na Red Bull. A tensão que existe no momento, envolvendo o chefe de equipe Christian Horner já é bastante conhecida, e a Aramco poderia aproveitar a instabilidade para atrair Verstappen e Newey para sua futura equipe.

Toto Wolff, chefe da Mercedes, já afirmou ter uma vaga para Verstappen em 2025, mas o histórico de rivalidade com a Red Bull e os atuais problemas técnicos da equipe alemã, poderiam pesar na decisão do holandês, mesmo que ele queira deixar sua atual equipe.

A temporada de 2026, com o novo regulamento, promete ser atrativa para todos os times. A Aston Martin com a Honda como fornecedora oficial de motores pode se tornar uma forte candidata ao título, o que torna a equipe ainda mais interessante para Verstappen.

Enquanto isso, a situação na Red Bull segue indefinida. A Red Bull Racing depende das decisões do acionista majoritário tailandês, que apoia Horner, apesar das acusações contra o dirigente.

Com todos esses fatores em jogo, a próxima temporada da F1 pode trazer grandes mudanças no mercado de pilotos e equipes, e a Aramco, com seu poderio financeiro, pode ser a protagonista dessa transformação.