F1: Alonso alerta que Aston Martin pode ficar para trás

Fernando Alonso concorda com seu empresário e ex-chefe de equipe na Fórmula 1, Flavio Briatore, que a Aston Martin corre o risco de ficar para trás no pelotão intermediário da categoria.

Depois de um final de semana difícil para Alonso, incluindo uma batida e um pífio 19º lugar tanto na sessão de classificação quanto na corrida, Briatore disparou: “Em vez de progredir, parece que estão (Aston Martin) regredindo. Muitas mudanças no carro, sim, mas às vezes é melhor ter menos melhorias no geral, mas que funcionem bem”, acrescentou.

O diretor técnico da equipe, Dan Fallows, chegou ao fim de semana em Ímola anunciando um pacote agressivo de atualizações para o carro de 2024. No entanto, o desempenho do carro não correspondeu às expectativas.

Alonso concorda com Briatore que a Aston Martin está em risco de estagnar. “Estamos cientes da situação”, disse o espanhol de 42 anos, que renovou seu contrato com a ambiciosa equipe sediada em Silverstone para a nova era do regulamento a partir de 2026.

“Vemos que as três equipes top estão um pouco distantes no momento, e até a RB está progredindo. Se você não melhora os dois ou três décimos que precisa melhorar agora em cada GP, fica na zona intermediária”, acrescentou.

O ex-piloto, Pedro de la Rosa, embaixador da equipe, diz que o problema claramente está no carro da Aston Martin. “Quando um piloto como Fernando sofre, fica claro que não é um carro fácil de pilotar. Ele está se arriscando, batendo nas zebras”, disse o espanhol para a DAZN.

“Existem outras equipes que fizeram um trabalho melhor, então precisamos usar as corridas para analisar todas essas peças novas. Temos que conseguir um carro com mais versatilidade para que dê confiança aos pilotos”, concluiu.

Alonso não parece confiante para o GP de Mônaco no próximo final de semana. “Depende do carro. Se ele não se comporta bem em Mônaco, é uma tortura ir rápido nessa pista. Precisamos nos concentrar no sábado, porque o domingo será como aqui (Ímola), ninguém vai conseguir ultrapassar, então todos os esforços serão direcionados para a sessão de classificação”, encerrou o bicampeão de F1.