Chefe da Red Bull prevê briga emocionante entre Ford e GM na F1

A F1 tem crescido de popularidade cada vez mais nos Estados Unidos nos últimos anos. E para Christian Horner, chefe da Red Bull, uma disputa entre Ford e General Motors iria apenas contribuir para o interesse norte-americano na categoria.

No ano passado, a Ford anunciou que vai retornar ao grid através de uma parceria estratégica técnica de longa duração ao se envolver com a Red Bull Porwertrains, visando no novo regulamento de motores a partir de 2026.

A montadora está afastada do esporte desde 2004. Entretanto, o exponencial crescimento do certame mundial nos Estados Unidos, muito impulsionado pela série Drive to Survive e a Liberty Media assumindo o comando em 2016, tem atraído mais a atenção das fábricas.

Ainda, há a possibilidade de ter uma segunda marca estadunidense no pelotão, já que no final de 2023, a FIA aprovou os termos de interesse para a entrada da Andretti – que traria junto a GM.

Pensando nos boatos e possibilidades, Horner mostrou empolgação por uma briga entre as marcas norte-americanas. “Se a GM decidisse se envolver, idealmente, seria por meio de uma equipe existente. Tenho certeza de que será uma batalha Ford-GM, essas marcas têm um enorme patriotismo nos EUA, muitos, muitos seguidores”, falou em entrevista ao Speedcafe.

“A marca Ford sozinha… Você é uma pessoa da Ford ou da GM, e a competição que isso pode gerar também pode ser emocionante”, completou.