CEO da F2 aposta em Bearman na F1 em 2025

Oliver Bearman pode estar mais perto da Fórmula 1 do que se imagina. Apesar de sua pouca idade (19 anos) e pouca discussão em torno de seu nome no mercado de pilotos, o CEO da Fórmula 2 e da Fórmula 3, Bruno Michel, acredita que Bearman ‘absolutamente’ merece uma vaga permanente na categoria principal.

A inesperada chance de estrear na F1 surgiu para Bearman como piloto reserva da Ferrari. Substituindo Carlos Sainz, que precisou se submeter a uma cirurgia de apendicite na Arábia Saudita, Bearman, então com 18 anos, impressionou ao pontuar logo em sua estreia no exigente circuito de Jeddah, mesmo com pouquíssima preparação, terminando a corrida em um ótimo P7.

Para Michel, o desempenho de Bearman não foi surpresa. “Não fiquei surpreso com o talento dele. Sei que Bearman é um talento nato. Acompanhamos ele na Fórmula 3 e no ano passado na F2. Ele teve finais de semana excepcionais, como em Baku no ano passado”, disse ele.

Na ocasião citada, Bearman conquistou a pole position como novato e venceu as duas corridas em Baku. “Foi absolutamente incrível para um estreante. No campeonato passado, ele não terminou tão bem quanto deveria devido a alguma inconsistência ao longo da temporada. Mas Bearman é definitivamente um talento, um piloto muito forte. Ele merece um lugar na F1? Sim, absolutamente. E imagino que no ano que vem ele terá um. E fico muito feliz com isso”, concluiu o chefe da Fórmula 2.

Apesar do voto de confiança, Bearman ocupa atualmente a 19ª posição no campeonato da F2, após três corridas disputadas. Ele perdeu a etapa da Arábia Saudita devido ao compromisso com a Ferrari na F1, e na Austrália, se envolveu em um incidente na corrida Sprint, recebendo uma penalidade de dez segundos. Na corrida principal, mesmo após um toque, conseguiu somar seu primeiro ponto da temporada com a décima colocação.