Sainz vê rivais sofrerem problemas e fica perto de vitória no Dakar

A dupla formada por Carlos Sainz e Lucas Cruz ficou muito próxima da vitória do Dakar, mais importante rali do planeta. Nesta quinta-feira (18), a dupla da Audi viu seus dois principais adversários enfrentarem problemas nos 420 quilômetros da especial entre as cidades de Al Ula e Yanbu, na Arábia Saudita, e partem para a última especial com uma frente confortável para os rivais.

Primeiro, Sébastien Loeb e Fabian Lurquin tiveram problemas com o carro da Bahrain Raid Xtreme, e terminaram a especial na 63ª posição, 1h28min15 atrasados em relação aos vencedores do dia, Guerlain Chicherit e Alex Winocq, que fecharam o percurso em 4h43min00s. Já na parte final, foi a vez de Lucas Moraes e Armand Monleón ficarem mais de duas horas parados com o Toyota Gazoo Racing, perdendo mais de duas horas, terminando em 100º lugar.

Alheios a isso, Sainz e Cruz completaram o percurso com o terceiro melhor tempo, 5min35s distantes de Chicherit e Winocq, que defendem a Overdrive, time que viu Guillaume de Mevius e Xavier Panseri completarem a especial com a segunda posição. O top-5 do dia ainda contou com Mattias Ekstrom e Emil Bergkvist, da Audi, e Saood Variawa e François Cazalet, da Toyota. Cristian Baumgart e Beco Andreotti foram os 39º colocados.

Cruz e Sainz lideram o Dakar com um tempo acumulado de 46h24min47s, enquanto De Mevius e Panseri são os segundos com um atraso de 1h26min06s para os líderes. Loeb e Lurquin caíram para o terceiro lugar, sendo seguidos por Chicherit e Winocq. Martin Prokop e Viktor Chytka fecham o top-5. Moraes e Monleón são os nonos colocados, e Baumgart e Andreotti, os 13º.

O Dakar termina nesta sexta-feira com uma especial em laço em Yanbu, contando com 175 quilômetros.