Ex-piloto júnior da Red Bull revela grande pressão de Marko

Jak Crawford, jovem piloto americano de 18 anos, com vitória na Fórmula 2 e duas temporadas na Fórmula 3, parecia estar no caminho certo para a Fórmula 1. No entanto, sua jornada tomou um rumo inesperado, pois após quatro anos no programa de juniores da Red Bull, o jovem foi dispensado por Helmut Marko. Mas longe de ser um fim, Crawford vê um horizonte promissor, livre da ‘pressão infernal’ da Red Bull e com um possível futuro na Aston Martin.

Apesar da dispensa, Crawford não teve um mal desempenho na F2. Em sua temporada de estreia, conquistou uma vitória e quatro pódios. “É uma situação estranha. Passei quatro anos no programa da Red Bull, e fui dispensado aos 18 anos. Mas sinto que isso me deu uma oportunidade, me aliviou da pressão”, disse o piloto.

O rigor e a cobrança excessiva do programa de juniores da Red Bull e do próprio Helmut Marko, são fatos conhecidos. Crawford revelou o lado emocional dessa pressão: “O mais difícil é a expectativa que colocam em você. Marko deposita muita fé, mas também cobra muito. A última coisa que você quer, é ter um final de semana ruim e receber aquele telefonema do Marko chamando para ‘conversar’,” afirmou.

“Ele às vezes é brutalmente honesto. É a melhor forma de colocar. Pode ser injusto em alguns momentos, mas não é tão ruim assim. Para mim, foi sempre direto e curto”, brincou Crawford, mostrando resiliência.

Crawford iniciará sua segunda temporada na F2 em 2024 pela DAMS, uma equipe tradicionalmente forte. Além disso, segundo rumores do site Racer.com, o americano estaria integrado ao programa de jovens talentos da Aston Martin. Uma porta se fechou, mas outras parecem se abrir com promessas para o futuro.