F1 23: Um passo à frente para os fãs da Fórmula 1

A nova edição do jogo de Fórmula 1 da EA Sports, F1 23, trouxe algumas melhorias significativas em relação ao seu predecessor, F1 22. A EA influenciou claramente o desenvolvimento do jogo, resultando em uma recepção mista no ano passado, mas F1 23 tenta corrigir essas falhas.

Uma das mudanças mais aclamadas foi a melhoria na física e no manuseio dos carros. Em F1 22, era difícil controlar o carro quando a traseira escapava, tornando frustrante saber o limite de aderência. F1 23 ajustou isso, tornando a experiência de dirigir mais intuitiva e menos frustrante, seja no modo carreira ou em corridas online.

Falando em modo carreira, pouco foi alterado nesta área. Natalie Pinkham substitui Will Buxton na apresentação da abertura do modo “Minha Equipe” e houve uma reestruturação no vídeo de revelação do carro. No entanto, não há mudanças significativas no modo carreira a curto prazo, com a expectativa de que o desenvolvimento da equipe se mantenha fiel à realidade.

O modo que recebeu mais atenção foi o “F1 World”, uma expansão do “F1 Life” de F1 22. Este modo é focado em melhorar seu carro e equipe, ganhando atualizações e membros da equipe através de eventos personalizados. Embora tenha sido comparado ao modo “Ultimate Team” dos outros jogos da EA, “F1 World” não é um modo “pay-to-win”. As atualizações e membros da equipe são desbloqueados completando eventos, voltas em time trials e corridas no modo Grande Prêmio, oferecendo diversas formas de progressão sem a necessidade de gastar dinheiro real.

O retorno do “Braking Point” também é um destaque. Esta é a sequência da história introduzida em F1 2021, com personagens novos e retornantes, como Aiden Jackson, Devon Butler e Casper Akkerman. Agora, a história envolve uma equipe fictícia, Konnersport, permitindo mais liberdade criativa no enredo. O modo apresenta desafios variados, incluindo a condução de carros de F1 e F2, e cenários personalizados em vez de corridas genéricas de 25%.

Outro ponto positivo é a reintrodução das bandeiras vermelhas, ausentes desde F1 2014. A simulação do tempo de bandeira vermelha foi bem implementada, ajustando as condições da pista conforme necessário. No entanto, há alguns bugs que ainda precisam ser corrigidos, como a escolha inadequada de pneus pelos pilotos e problemas com os tempos de intervalo após a bandeira vermelha.

F1 23 também traz todas as pistas do calendário atual, incluindo o retorno do Circuito Internacional de Losail no Catar e o novo circuito de Las Vegas Strip. O circuito de Catalunya foi atualizado para remover a chicane final e o Red Bull Ring foi remodelado para incluir a chicane usada no MotoGP. Portimão, Xangai e Paul Ricard também estão presentes, apesar de não estarem no calendário de 2023.

Em resumo, F1 23 representa um avanço em relação a F1 22, especialmente com a melhoria no manuseio dos carros e o retorno do “Braking Point”. No entanto, a falta de mudanças significativas no modo carreira e nas corridas de ligas organizadas pode desapontar alguns jogadores que esperavam por essas melhorias. Acompanhe o F1MANIA.NET para mais análises e notícias sobre o mundo da Fórmula 1.