F1: Wolff vê força da Mercedes na renovação do contrato de parceria com a Williams

A Mercedes vai continuar bastante influente na Fórmula 1 nos próximos anos. Além de continuar fornecendo motores para a McLaren, a equipe de Toto Wolff anunciou na segunda-feira a continuação da parceria com a Williams, tradicional equipe britânica, até 2030.

O acordo reforça a estratégia da Mercedes como principal fornecedora de motores da F1 na nova era de regulamentos, que começa em 2026. Wolff celebrou a parceria, destacando a ‘força da oferta da Mercedes-Benz’ e o impacto positivo na estratégia geral da marca no automobilismo.

“Desde 2014, construímos e desenvolvemos uma relação frutífera com a Williams. Vemos que a equipe está empenhada em alcançar o topo do grid, e estamos ansiosos para apoiá-los com o fornecimento de nossos motores”, afirmou Wolff.

Hywel Thomas, diretor da Mercedes-AMG High Performance Powertrains, também manifestou satisfação com a renovação do contrato. “A Williams é uma equipe histórica da F1, e tivemos sucessos marcantes juntos desde 2014. Um dos momentos mais orgulhosos da era híbrida foi ver nossos motores ocupando as quatro primeiras posições no GP da Áustria de 2014, com a Williams conquistando um merecido terceiro e quarto lugar”, relembrou Thomas.

O dirigente ressaltou o fortalecimento da parceria ao longo dos anos e a expectativa para o futuro: “Nossa relação de trabalho com a Williams se fortaleceu na última década, e estamos ansiosos para continuar essa colaboração produtiva rumo à próxima geração de motores em 2026”, concluiu.

Com essa renovação com a Williams, a Mercedes irá se consolidar como a principal fornecedora de motores na F1 a partir de 2026, reforçando sua presença e influência no grid e aumentando suas chances de conquistas na nova era da categoria.