F1: Wolff renova compromisso com a Mercedes e planeja nova era de domínio

Toto Wolff firmou seu compromisso com a Mercedes ao assinar uma renovação de contrato de três anos, garantindo sua permanência como chefe da equipe até pelo menos o final de 2026. A decisão, motivada pelo desejo de reconquistar o topo da Fórmula 1, representa um novo capítulo para a equipe de Brackley, após enfrentar a dura realidade da segunda posição em 2023.

Apesar do reinado dominante de sete títulos consecutivos entre 2014 e 2020, a Mercedes teve que se adaptar à nova era da F1 em 2022, conquistando apenas uma vitória desde então, com George Russell no GP de São Paulo de 2022. Em uma entrevista ao jornal Gazzetta Dello Sport, Wolff revelou um momento de reflexão em 2020, após o auge do sucesso, no qual questionou sua permanência na categoria.

“Vitória é o único retorno que os acionistas desejam de seus investimentos, e estou trabalhando para tornar isso realidade. Eu não ficaria se não estivesse certo de que posso dar o meu máximo”, afirmou Wolff. “Houve um momento em 2020, depois de tantos títulos na F1, em que me perguntei: ‘Você quer continuar na F1 ou voltar para o mundo das finanças?’ Foi quando eu entendi que meu lugar está aqui.”

Mesmo sem vencer corridas, a Mercedes terminou 2023 em segundo lugar, atrás da dominante Red Bull. Wolff reconhece o desafio monumental de recuperar o topo, mas confia na capacidade da equipe: “O sucesso de um time depende da motivação e energia dos indivíduos. Uma equipe é como um organismo vivo que precisa se adaptar a diferentes circunstâncias. Estamos construindo uma organização capaz de chegar lá.”

“Temos uma montanha para escalar, contra Red Bull, Ferrari e McLaren, que estão fortes, mas 2026 já está no radar. Combustíveis sustentáveis, uma unidade de potência completamente diferente e um novo pacote aerodinâmico. A parte mais estimulante é estar em um grupo em transformação para vencer novamente”, finalizou o chefe da Mercedes.

A renovação do contrato de Wolff com a Mercedes, sinaliza a determinação da equipe de construir um futuro vitorioso. O austríaco continua na liderança da mudança tecnológica que a F1 enfrenta, com novas regras previstas para 2026. Este será um capítulo marcante para a marca, com Wolff à frente como o maestro de uma nova era para a Mercedes na luta pelo topo da Fórmula 1.