F1: Wolff diz que problemas internos na Red Bull não afetam desempenho

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, descartou a ideia de que a crise interna na Red Bull Racing poderia estar afetando o desempenho da equipe nas pistas.

Apesar de Red Bull ter conquistado duas vitórias com dobradinhas nas primeiras etapas da temporada 2024 da Fórmula 1, a equipe enfrenta muitos problemas fora das pistas, incluindo investigações sobre o chefe do time, Christian Horner e vários desentendimentos internos.

Max Verstappen chegou a ameaçar deixar a Red Bull caso Helmut Marko fosse afastado, algo que chegou a ser cogitado. A situação parece estar sob controle no momento, mas a Mercedes prefere focar em si mesma.

“Eles (Red Bull) não parecem estar se autodestruindo, já que terminaram em primeiro e segundo com folga”, disse Wolff ao ser questionado sobre a situação na Red Bull. “Esse tipo de problema pode demorar para afetar o desempenho, mas precisamos nos concentrar em nós. Nosso foco é dar aos nossos pilotos o melhor carro possível, porque eles não são o problema. É o nosso carro que não está performando como deveria”, acrescentou o chefe da Mercedes.

Wolff também comentou sobre o futuro de Verstappen, sugerindo que o piloto holandês e sua equipe de gerenciamento buscam sempre as melhores condições.

“Um piloto sempre vai tentar estar no carro mais rápido, que lhe dê a melhor chance de vencer corridas e campeonatos. E é isso que Max tem na Red Bull no momento. Mas Max, Jos (Verstappen, pai de Max) e Raymond (Vermeulen, empresário de Max) são muito diretos, às vezes até desconfortavelmente diretos. No fim das contas, um piloto de corrida quer estar no melhor carro”, finalizou Wolff.