F1: Verstappen é o piloto mais bem pago da categoria em 2023

Max Verstappen encerrou a temporada 2023 da Fórmula 1 não apenas como tricampeão, mas também como o piloto mais bem pago do grid. Conforme estimativas da Forbes, o holandês embolsou a bagatela de US$ 70 milhões, consolidando sua liderança no ranking dos maiores salários da categoria.

O alto valor se divide em dois componentes: um salário base de US$ 45 milhões e nada menos que US$ 25 milhões em bônus. As vitórias avassaladoras (19 GPs, 23 contando as corridas Sprint) e a conquista do título de forma dominante, pesaram bastante na hora de calcular as bonificações.

Embora Verstappen tenha liderado o ranking, a surpresa fica por conta de Lewis Hamilton. O heptacampeão ficou na segunda colocação, mas surpreendeu ao embolsar um salário base superior ao do rival: US$ 55 milhões. No entanto, sem vitórias ou conquista no campeonato em 2023, o britânico não recebeu nenhum bônus, ficando atrás de Verstappen na soma final.

Completando o ‘pódio’, surge Fernando Alonso. O espanhol embolsou US$ 34 milhões, graças a um salário base de US$ 24 milhões e bons desempenhos com a Aston Martin, que lhe renderam US$ 10 milhões em bônus.

Confira o top 10 dos pilotos mais bem pagos da F1 em 2023, de acordo com a Forbes:

Max Verstappen – US$ 70 milhões (US$ 45 milhões de salário base + US$ 25 milhões de bônus)
Lewis Hamilton – US$ 55 milhões (US$ 55 milhões de salário base)
Fernando Alonso – US$ 34 milhões (US$ 24 milhões de salário base + US$ 10 milhões de bônus)
Sergio Perez – US$ 26 milhões (US$ 10 milhões de salário base + US$ 16 milhões de bônus)
Charles Leclerc – US$ 19 milhões (US$ 14 milhões de salário base + US$ 5 milhões de bônus)
Lando Norris – US$ 15 milhões (US$ 5 milhões de salário base + US$ 10 milhões de bônus)
Carlos Sainz – US$ 14 milhões (US$ 8 milhões de salário base + US$ 6 milhões de bônus)
George Russell – US$ 9 milhões (US$ 4 milhões de salário base + US$ 5 milhões de bônus)
Pierre Gasly – US$ 8 milhões (US$ 5 milhões de salário base + US$ 3 milhões de bônus)
Oscar Piastri – US$ 8 milhões (US$ 3 milhões de salário base + US$ 5 milhões de bônus)