F1: Vasseur elogia atitude e profissionalismo de Sainz

O chefe da Ferrari, Fred Vasseur, negou qualquer insatisfação de Carlos Sainz após a vitória de Charles Leclerc no Grande Prêmio de Mônaco de Fórmula 1. Vasseur foi questionado sobre o estado de espírito do espanhol, já que Leclerc reassumiu a liderança na disputa interna na Ferrari.

No início da temporada, Sainz chegou a ser cotado como possível líder da equipe italiana. O espanhol conquistou três pódios nas três primeiras corridas, incluindo a vitória no GP da Austrália. No entanto, nas últimas quatro etapas, Leclerc reassumiu o protagonismo, superando Sainz em pontuação por 79 a 53. O monegasco é o segundo colocado no campeonato de pilotos, atrás apenas de Max Verstappen, enquanto Sainz está 30 pontos atrás do companheiro de equipe.

Com a mudança de cenário coincidindo com o futuro de Sainz, que ainda não está definido (sendo especulado em equipes como Audi e Williams a partir de 2025), a imprensa italiana questionou Vasseur sobre o ‘estado de espírito’ do piloto.

“Acredito que a abordagem de Carlos é a mesma desde a apresentação do carro em fevereiro”, respondeu Vasseur. “Ele é um profissional, e sua primeira reação foi: ‘Tudo bem, Fred, é uma decisão difícil (a chegada de Lewis Hamilton em seu lugar a partir de 2025), mas vamos pressionar até a última curva da última volta da temporada’. É um grande profissional, totalmente comprometido com o trabalho, e estou convencido que sua contribuição permanecerá a mesma até o final de 2024. Estou muito satisfeito com Carlos.”

O resultado em Mônaco significa que ambos os pilotos da Ferrari conquistaram vitórias nesta temporada, sendo a única equipe a alcançar esse feito. Com as atualizações em Ímola, a Ferrari está agora apenas 24 pontos atrás da Red Bull no campeonato de construtores, aumentando as esperanças de uma possível briga pelo título.

No entanto, Vasseur não acredita que este seja um ponto de virada, mas sim um passo à frente.

“Em termos de foco, não acho que mude muito para a equipe. Todos estão fazendo um bom trabalho e estamos completamente focados. Sabemos o que queremos alcançar e o caminho que precisamos seguir para chegar a esse objetivo”, disse ele.

“Ao mesmo tempo, acredito que a vitória em Mônaco pode ajudar Charles a aumentar sua autoconfiança. Ele esperava por uma vitória em casa há vários anos e estava há muito tempo sem vencer. Voltar à vitória sempre aumenta a autoestima. Não posso dizer se isso pode ser um ponto de virada, mas acredito que será um passo significativo à frente. Dito isso, não devemos mudar nossa abordagem porque tivemos bons resultados em Melbourne e Mônaco”, completou Vasseur.