F1: Steiner comenta possibilidade de Bearman ir para Haas em 2025

O ex-chefe da equipe Haas, Guenther Steiner, acredita que Oliver Bearman, piloto reserva da Ferrari, e atualmente correndo na F2, seria uma boa opção para sua ex-equipe na Fórmula 1. De acordo com Steiner, há uma chance de 50% de Bearman se tornar o próximo Max Verstappen.

Com a saída de Nico Hulkenberg para a Sauber (Stake F1 Team e futura Audi) em 2025, a Haas tem pelo menos uma vaga disponível para a próxima temporada. O futuro de Kevin Magnussen também é incerto, pois o contrato do dinamarquês termina no final deste ano e ainda não foi renovado.

Um dos candidatos a piloto da Haas, equipe cliente da Ferrari, é Bearman.

O jovem britânico, apesar de correr pela PREMA na F2, já fez sua estreia na F1 nesta temporada, no Grande Prêmio da Arábia Saudita. Bearman substituiu Carlos Sainz a partir do terceiro treino livre, já que o espanhol precisou se submeter a uma apendicectomia de emergência.

Surpreendentemente, Bearman se classificou em 11º na estreia e terminou em sétimo, à frente de Lewis Hamilton e Lando Norris. Antes de sua estreia impressionante, que chamou a atenção de todos, Bearman já havia participado de treinos livres com a Haas.

Steiner acredita que contratar Bearman seria uma boa decisão para a Haas. “Acho que Oliver Bearman seria um bom investimento para a Haas”, disse ele no podcast The Red Flags. “Bearman se saiu bem na Ferrari, mesmo que tenha sido apenas uma corrida, e eu acho que ele tem potencial. É um pouco cedo para dizer que ele será o novo Max Verstappen.”

Apesar de Bearman ser um grande talento com apenas 19 anos, Steiner reconhece que há uma ‘grande lista de espera’ de pilotos interessados na Haas para 2025. Com tantos pilotos sem contrato, espera-se bastante movimentação no mercado, especialmente na Alpine, já que tanto Pierre Gasly quanto Esteban Ocon precisam de novos acordos, e nenhum dos dois está satisfeito com a equipe francesa.

No entanto, Steiner acredita que as pedidas salariais de Gasly e Ocon provavelmente sejam altas demais para a Haas, principalmente se comparadas a pilotos como Bearman, que custariam menos.

Steiner reconhece que há a chance de Bearman se tornar a próxima estrela da F1, mas também admite a possibilidade de não ser esse o caso. “Ele pode ser o próximo grande nome, mas também há uma chance de 50% de não ser. Não há garantias. Eu acho que há uma boa lista de pilotos interessados. Diria que os dois pilotos da Alpine estão procurando uma nova equipe, embora eu acredite que as exigências financeiras deles sejam maiores do que a Haas pode oferecer”, finalizou.