F1: Segundo jornalista, Wolff pode concorrer ao cargo de novo CEO da categoria

A temporada 2023 da Fórmula 1 não foi exatamente como Toto Wolff desejava. Sem vitórias com a Mercedes e envolvido em polêmicas, o chefe de equipe austríaco poderia encontrar alívio em novos horizontes em 2024. Segundo o jornalista espanhol Pedro Fermin Flores, em seu podcast, Wolff estaria nutrindo a ambição de suceder Stefano Domenicali como CEO da Fórmula 1.

Inicialmente, após o turbulento 2023, a intenção de Wolff seria desacelerar o ritmo e reduzir as constantes viagens bastante cansativas. Contudo, o jornalista afirma que o austríaco teria mudado de planos e estaria disposto a encarar o desafio de comandar a principal categoria do automobilismo mundial.

A possibilidade, claro, levanta dúvidas e discussões. Toto Wolff não é unanimidade entre os chefes de equipe e dirigentes da F1, o que poderia dificultar sua ascensão ao cargo máximo. No entanto, Fermin Flores não considera esse um obstáculo insuperável: “Por que Toto não poderia suceder Domenicali? Coisas mais loucas já aconteceram na vida.”

O jornalista espanhol se resguarda quanto à origem de suas informações, afirmando apenas ter recebido a informação de que Wolff estaria preparando sua candidatura. Com esse conhecimento, Flores acredita que determinados acontecimentos da temporada passada ganham um novo significado, ainda nebuloso, mas que supostamente indicam a estratégia do chefe da Mercedes.

A possibilidade de Toto Wolff assumir o comando da Fórmula 1, sem dúvida, deve agitar o paddock e abrir um novo capítulo na história da categoria. Resta saber se a ambição do austríaco se concretizará, e caso isso ocorra, qual rumo ele trará para o futuro da F1.