F1: Sargeant precisa provar seu valor para tentar permanecer na Williams

Logan Sargeant enfrenta um momento crítico na Fórmula 1. O piloto americano, em sua segunda temporada na categoria, ainda busca o desempenho necessário para garantir a permanência na Williams e na própria F1.

Até o momento, Alex Albon, companheiro de equipe mais experiente, lidera com folga o confronto interno na Williams.

Com a movimentação do mercado de pilotos para 2025 a todo vapor, incluindo a presença de Valtteri Bottas em conversa com o chefe da Williams, James Vowles, o futuro de Sargeant se tornou ainda mais incerto.

“É claro que quero ficar na Williams,” disse Sargeant à imprensa em Mônaco. “Acredito que posso alcançar o nível exigido, e é isso que estou tentando fazer.” Questionado sobre a proximidade desse nível, o americano respondeu: “Extremamente próximo.”

Para garantir sua vaga, Sargeant precisa demonstrar consistência e igualar o desempenho de Albon. Apesar dos resultados negativos em 2024, ele acredita ter chances de superar o companheiro em GPs específicos.

“Acho que tenho chance em todo fim de semana,” afirmou. “Acredito que tenho chances aqui em Mônaco, mas é difícil quando algumas atualizações chegam só para ele. No fim das contas, a equipe sabe das diferenças entre os carros, então mesmo que não seja visível na pista, tudo pode ser calculado.”

Depois de uma temporada de estreia irregular no ano passado, onde marcou apenas um ponto contra 27 de Albon, o objetivo de Sargeant para o segundo ano era construir em cima do aprendizado. Contudo, diversos fatores atrapalharam seu progresso.

Na Austrália, por exemplo, Sargeant não participou do GP, após o acidente de Albon no treino livre, pois sem chassi reserva, a Williams optou por colocar o piloto mais experiente no carro do americano pelo restante do fim de semana.

Um toque de Kevin Magnussen em Miami também prejudicou a evolução de Sargeant. Ainda assim, ele acredita ter progredido individualmente, apesar do carro pesado e com baixo desempenho.

“Acho que houve bons momentos. Vejo um grande passo adiante. É uma pena estarmos em uma posição difícil com o carro no momento, mas acho que as coisas estão começando a melhorar. Vamos ver o que podemos fazer neste final de semana”, encerrou o piloto norte-americano.

O F1MANIA.NET acompanha ‘in loco’ todas as atividades do GP de Mônaco com o jornalista Rodrigo França.