F1: Sainz revela dúvidas sobre chances da Ferrari no campeonato de construtores da F1

Carlos Sainz, da equipe Ferrari, compartilhou suas perspectivas sobre a batalha pelo campeonato de construtores da F1, expressando dúvidas sobre as chances de sua equipe conquistar o título nesta temporada. Após conquistar a 3º posição no podio em Mônaco, Sainz destacou que a diferença entre a Ferrari e a Red Bull está diminuindo, mas ainda permanece uma incógnita se a Ferrari pode superar a equipe rival.

Sainz, em entrevista com a coletiva de imprensa após um pódio duplo da Ferrari no fim de semana, reconheceu que, em sua opinião, a Red Bull continua sendo a favorita para vencer o campeonato, especialmente em pistas normais. Ele comentou: “Acho que meu bom senso me diz que em pistas normais a Red Bull ainda deve ser a favorita. Dominação, como estávamos vendo, espero que não. Mas favorita, sim.”

Apesar disso, Sainz expressou confiança em sua equipe e previu uma competição acirrada com a Red Bull e a McLaren: “Será uma luta muito acirrada tanto com a McLaren quanto conosco. Acho que todos os três estão em um nível muito semelhante. Nossa última referência de uma pista normal é Ímola e Miami. E se eu olhar para essas duas pistas, parecemos estar meio décimo atrás da McLaren e talvez um décimo ou dois atrás da Red Bull,” disse ele.

Sainz também ressaltou os pontos fortes da Ferrari em circuitos específicos, como Mônaco, Singapura e o desempenho anterior em Ímola, e expressou otimismo sobre as chances da equipe de se destacar em futuras corridas: “Qualquer pequeno progresso, qualquer pequena atualização, qualquer pequena coisa que trouxermos para o carro pode transformá-lo em um carro vencedor ou um carro vencedor em potencial. Monaco, sempre fomos fortes. Circuitos de rua como Singapura e o ano passado em Mônaco, mostram os pontos fortes da Ferrari,” acrescentou.

Com a diferença de apenas 24 pontos entre a Ferrari e a Red Bull no Campeonato de Construtores, Sainz enfatizou a importância de manter a pressão sobre seus rivais, destacando que até mesmo a equipe líder pode cometer erros, como visto no último fim de semana em Mônaco. Ele concluiu que a competição está aberta e a equipe Ferrari está determinada a lutar até o fim pela vitória.