F1: Sainz fala sobre sua estratégia para o P3 no Bahrein

O piloto da Ferrari, Carlos Sainz, revelou uma abordagem estratégica durante o GP do Bahrein de Fórmula 1, afirmando que suas manobras agressivas contra Charles Leclerc tinham o objetivo de garantir que seu companheiro de equipe não perdesse tempo.

Enquanto Leclerc enfrentava problemas significativos nos freios, Sainz, inicialmente três posições atrás, lançou-se para a frente na curva 1, forçando Leclerc a recuar na curva 2 para evitar um contato.

Sainz esclareceu que suas ações visavam manter o controle e evitar qualquer risco para os carros da equipe, assegurando que Leclerc não perdesse tempo durante a disputa nas primeiras fases da corrida.

“Sempre que ultrapasso meu companheiro de equipe, tento deixar o máximo de margem possível. Me sinto totalmente sob controle, sem colocar nenhum carro em risco. Foi uma manobra muito boa, e estou sempre de olho em Charles para não prejudicar o tempo dele”, afirmou Sainz.

Embora tenha temporariamente se tornado o líder da Ferrari na pista, Sainz acabou cedendo a posição para Leclerc durante as primeiras paradas nos boxes. No entanto, Sainz argumentou que essa mudança não foi intencional e destacou a eficácia de sua estratégia ao permanecer na pista por algumas voltas adicionais.

“Acredito que não foi um undercut intencional. Charles desgastou os pneus um pouco antes do que eu, e eles decidiram me manter na pista por três ou quatro voltas. Essas voltas foram muito fortes, consegui baixar para 37s. Felizmente, isso não comprometeu minha corrida, pois pude ultrapassar Charles rapidamente e atacar George, que também ultrapassei de forma rápida. Não acredito que tenha perdido muito tempo nessa situação”, concluiu Sainz.

Com essa abordagem estratégica e uma pilotagem eficiente, Sainz superou desafios e garantiu um lugar no pódio com o P3, demonstrando a competitividade da equipe Ferrari no início da temporada de 2024.