F1: Russell sai em defesa da Mercedes sobre críticas recebidas

A Mercedes já foi a equipe dominante na Fórmula 1, conquistando oito títulos de construtores de forma consecutiva. Nos últimos anos, porém, perdeu o protagonismo para a Red Bull Racing, que venceu o campeonato duas vezes seguidas e lidera a atual temporada. A Mercedes, por sua vez, está em quarto lugar.

Em entrevista no Canadá, George Russell saiu em defesa do desempenho de sua equipe e questionou por que outros times não recebem o mesmo nível de crítica.

“Sinceramente, acho que a Mercedes vem sendo muito criticada nesses últimos três anos. Acredito que todas as equipes enfrentaram desafios”, disse ele. “Se tirarmos a Red Bull da equação, veremos que eles encontraram um caminho ótimo. Mas todas as demais equipes tiveram que se adaptar de alguma forma.”

Com a ascensão da Red Bull, a Mercedes passou a travar batalhas frequentes contra a Ferrari. Em 2022, quem terminou em segundo foi a equipe italiana, mas em 2023 a situação se inverteu, com a Mercedes superando a Ferrari por apenas três pontos.

“Estávamos brigando com a Ferrari. Eles estavam bem à nossa frente em 2022, depois ficaram para trás em 2023. Agora estão na liderança, mas ainda não lutam pelo campeonato. A McLaren passou por dificuldades por alguns anos, e agora está de volta ao topo, onde esteve há quinze anos”, acrescentou.

Para Russell, a Mercedes não é a única equipe que enfrentou problemas, e por isso ele não entende tanta crítica sobre ela. O piloto britânico prefere focar no futuro, principalmente em 2026, ano da implementação do novo regulamento da F1.

“A Fórmula 1 é um esporte extremamente desafiador, com equipes e engenheiros excepcionais. Acredito que estamos progredindo, mas as coisas não acontecem da noite para o dia”, disse Russell. “É assim que a Fórmula 1 funciona. Espero que em 2026 as coisas estejam mais equilibradas, porque como pilotos, queremos ter a oportunidade de mostrar nossas habilidades e disputar uns contra os outros na pista”, concluiu o britânico.