F1: Russell escapa de punição após incidente com Piastri

George Russell respirou aliviado após a decisão dos comissários da FIA, sobre o incidente com Oscar Piastri no GP do Japão de Fórmula 1. Na última volta em Suzuka, Russell tentou ultrapassar Piastri por dentro na chicane, mas houve um toque entre eles e o piloto da McLaren precisou escapar pela área de escape, cortando o caminho.

Depois da corrida os dois pilotos foram chamados pelos comissários pela segunda vez no final de semana, já que outro incidente entre eles havia ocorrido na sessão de classificação no sábado.

Ao analisar o caso, os comissários reconheceram que Russell não fez uma manobra perigosa na chicane e estava no controle da Mercedes, tendo direito a espaço para a disputa. O toque inicial foi causado pela colisão de Russell com a zebra interna, seguido pelo contato com Piastri, que optou por realizar uma ‘manobra evasiva para evitar outra batida com consequências possivelmente mais graves’.

Os comissários consideraram que Russell deixou espaço suficiente para Piastri fazer a curva 16, que por sua vez retornou à pista com segurança. O julgamento ressaltou que o regulamento sobre padrões de pilotagem, não define qual ação é exigida de um piloto que sai da pista para evitar uma colisão ou é forçado a sair, retorna com segurança e mantém a posição, como aconteceu com Piastri.

Além disso, os comissários informaram que tanto os pilotos quanto os representantes de suas equipes, concordaram que o incidente não justificava a aplicação de nenhuma penalidade.