F1: Red Bull suspende funcionária que acusou Horner de comportamento inapropriado

A saga envolvendo Christian Horner, chefe da equipe Red Bull Racing, ganha um novo capítulo com a suspensão da funcionária que o acusou de comportamento inapropriado. A equipe de F1 anunciou a decisão em meio a controvérsias crescentes sobre o caso, marcando mais um ponto de inflexão na disputa interna que chamou a atenção da mídia e do público nas últimas semanas.

Horner havia sido anteriormente absolvido das alegações por um advogado independente, mas a história ganhou novos contornos quando, pouco depois, um e-mail anônimo foi enviado a várias pessoas do paddock da F1, contendo um link para supostas mensagens de WhatsApp entre Horner e a colega de equipe. A origem do e-mail permanece incerta.

Em um comunicado breve, a Red Bull Racing confirmou a suspensão da funcionária, embora tenha mantido detalhes do caso em sigilo, afirmando: “A empresa não pode comentar sobre esta matéria interna.” Com a decisão de suspender a acusadora, surgem perguntas sobre os próximos passos tanto da equipe quanto da própria funcionária, incluindo a possibilidade de ações legais serem empreendidas contra a equipe austríaca.

A comunidade da F1 aguarda ansiosamente os desdobramentos dessa situação delicada, que levanta questões importantes sobre o ambiente de trabalho dentro das equipes de corrida e como as acusações de conduta imprópria são tratadas no esporte de alta velocidade. A Red Bull Racing, uma das equipes mais proeminentes da Fórmula 1, agora se encontra no centro de uma tempestade que promete trazer mais revelações nos próximos dias.