F1: Red Bull adota abordagem cautelosa sobre futuro de Horner

A temporada 2024 da Fórmula 1 está cada vez mais próxima do seu início, mas a Red Bull Racing continua envolvida na confusão sobre o chefe da equipe, Christian Horner, que está sendo investigado internamente no time por ‘comportamento inadequado’.

No semana passada, Horner soube que estava sob investigação, antes que a notícia fosse divulgada pela publicação holandesa De Telegraaf. Para conduzir a investigação, a empresa-mãe da equipe de F1 contratou um advogado externo.

Na sexta-feira, o próprio chefe da equipe foi interrogado, e relatos da mídia afirmam que Horner foi questionado por aproximadamente oito horas. Após essa longa sessão, parece provável que uma conclusão sobre a investigação seja divulgada em breve.

Especulações sobre as acusações contra Horner continuam circulando, mas por enquanto, a Red Bull não forneceu nenhum esclarecimento sobre o destino do chefe da equipe e o que exatamente é alegado ter acontecido, conforme informou a Sky Sports.

Pelo andar das coisas, parece que Horner ainda estará à frente da equipe Red Bull na apresentação do RB20 em 15 de fevereiro e nos testes de pré-temporada no Bahrein, uma semana depois.

A investigação permanece em andamento, como revelado em um comunicado da equipe esta semana. A Red Bull, proprietária da Red Bull Racing, deseja conduzir a investigação com cuidado, evitando decisões precipitadas, sinalizando uma abordagem lógica em um assunto tão sensível, que seria um ‘comportamento inadequado’ de Horner em relação à uma funcionária do time.

No entanto, se a investigação continuar se arrastando, isso promete ser um período desafiador para a Red Bull, e que pode se transformar em problemas na pista após o início da temporada 2024 da F1.

Poderia ser esperado que Horner fosse afastado do cargo durante a investigação, mas a Red Bull não tem essa obrigação, já que não é uma empresa de capital aberto, e portanto, não precisa seguir esse tipo de protocolo.