F1: Oscar Piastri enfrenta dificuldades na Sprint dos EUA e busca melhorias para o GP

Oscar Piastri, piloto da McLaren, teve um desempenho que ele mesmo classificou como “horrível” durante a Sprint do Grande Prêmio dos Estados Unidos. Piastri, que começou na quinta posição, terminou a prova em décimo lugar, um resultado que o deixou perplexo.

Na largada, Piastri teve um contato com a Ferrari de Carlos Sainz. Esse embate inicial pareceu ser apenas o começo dos problemas para o piloto da McLaren, que disse não acreditar que o toque tenha causado algum dano ao seu carro. No entanto, foi incapaz de explicar a razão de seu ritmo lento durante a Sprint.

“Eu realmente não tinha aderência … Não sei se os pneus não estavam tão bons depois disso ou qual era o problema, mas é algo que precisamos investigar”, afirmou Piastri. O piloto ainda acrescentou que desgastou os pneus muito rapidamente e que estes superaqueceram durante a Sprint. “Não foi a Sprint ideal. Tivemos muitas batalhas no começo. Eu desgastei os pneus extremamente rápido e eles superaqueceram muito.”

Em contraste com o desempenho de Piastri, seu companheiro de equipe na McLaren, Lando Norris, terminou a Sprint em um impressionante quarto lugar. Enquanto Norris parece otimista quanto ao ritmo de seu carro para a corrida principal, Piastri parece ter um grande desafio pela frente.

Piastri, no entanto, está ansioso para redimir-se na corrida principal. “Do lado positivo, aprendemos muito para a corrida de amanhã, que é onde a maioria dos pontos é conquistada. Vamos mudar o foco para o Grande Prêmio agora e buscar avançar amanhã”, disse ele, já pensando na corrida onde mais pontos estão em jogo.

Embora a Sprint tenha sido uma experiência de aprendizado, Piastri e sua equipe terão que trabalhar rapidamente para entender os problemas que enfrentaram e fazer os ajustes necessários para a corrida principal. O tempo é curto, e as expectativas são altas para o piloto da McLaren se recuperar e mostrar um desempenho melhor no domingo.