F1: Ocon rebate críticas após incidente em Mônaco e lamenta ataques online

Esteban Ocon se manifestou nas redes sociais para se defender das críticas recebidas após o acidente com o companheiro de equipe Pierre Gasly, no GP de Mônaco de Fórmula 1. O piloto da Alpine se disse ‘profundamente entristecido’ com a enxurrada de comentários negativos direcionados a ele.

Ocon foi alvo de críticas por desrespeitar um suposto acordo de cavalheiros ao tentar ultrapassar o companheiro de equipe na volta inicial da corrida. A manobra resultou em um toque que tirou Ocon da corrida, com Gasly conseguindo continuar mesmo com danos no carro, e ainda pontuando ao terminar em P10.

Bruno Famin, chefe da Alpine, chegou a ameaçar Ocon com um possível afastamento, enquanto o ex-piloto Martin Brundle, sugeriu que o histórico de incidentes com companheiros de equipe poderia afastar equipes interessadas em Ocon.

“Muito se disse após o GP de Mônaco”, escreveu Ocon em sua rede social. “Embora eu tenha recebido muitas mensagens de apoio, fiquei profundamente entristecido com a quantidade de ataques e negatividade que recebi online sobre meu caráter, minha pilotagem e minha carreira.”

Ocon destacou sua longa trajetória na F1, com mais de 140 GPs disputados, e lembrou que sempre competiu de forma dura, mas respeitosa, contra companheiros talentosos como Daniel Ricciardo, Sergio Perez, Pierre Gasly e Fernando Alonso.

“Como companheiros de equipe, frequentemente largávamos próximos, o que significava disputas difíceis na pista, e às vezes, contato”, disse ele. “Claro, cometi erros, não somos robôs, somos atletas que nos esforçamos ao limite todos os dias para alcançar o sonho de vencer corridas.”

Ocon defendeu sua conduta profissional e o respeito pelas ordens da equipe. Ele também ressaltou a boa relação de trabalho com Gasly e afirmou que o incidente em Mônaco não mudará essa dinâmica.

“Assumi a responsabilidade pelo acidente na primeira volta, e apesar do meu abandono, fico feliz que a equipe tenha pontuado em um início de temporada difícil para todos nós”, acrescentou.

“Há risco sem recompensa na Fórmula 1, e as largadas são intensas, ainda mais em Mônaco, onde a volta inicial pode ditar o resultado final. No final das contas, todos somos competidores, e corridas duras, mas limpas, são o que torna este esporte tão grandioso”, finalizou o piloto francês.

Ocon finalizou o texto deixando claro que vai correr no Canadá, contrariando rumores de uma possível punição da equipe com um GP de suspensão.