F1: Mercedes acredita que abandono de Hamilton na Austrália não é motivo de preocupação

A Mercedes ainda não identificou a causa exata da falha na unidade de potência que forçou o abandono de Lewis Hamilton no GP da Austrália de Fórmula 1.

James Allison, diretor técnico da equipe, revelou que o problema que tirou o heptacampeão da corrida na 17ª volta, é considerado bastante incomum para os motores fabricados pela Mercedes.

“A unidade de potência será enviada para Brixworth, onde nossos especialistas poderão descobrir o que causou a falha”, disse Allison em um vídeo divulgado pela Mercedes após a corrida. “Só sabemos dos sintomas: uma rápida perda de pressão do óleo, seguida pelo desligamento do motor para protegê-lo.”

O diretor da equipe continuou: “Vamos trabalhar para mitigar qualquer risco que possa acontecer em outros motores.”

Com o abandono duplo na Austrália, depois que George Russell bateu forte no final da corrida, foi a primeira vez desde 2018 que nenhum carro da equipe chegou ao final, mas a Mercedes garante que o foco principal segue sendo o desempenho do carro. “Abandonos são algo raro para nós”, disse Allison. “Nossos pilotos são bons em evitar acidentes, e no geral, nossa confiabilidade é um ponto forte. O que nos deixa mais preocupados é o ritmo. Se resolvermos a questão do ritmo, a temporada estará bem, independentemente do que aconteça.”

“Nossa prioridade é a velocidade, pois sabemos que a confiabilidade básica do carro, nossos procedimentos e a habilidade dos pilotos tendem a nos manter longe dos abandonos. Estamos focados em melhorar o desempenho, confiando que as outras áreas estão em boas condições”, encerrou Allison.